Novo chefe da Casa Civil tem perfil técnico com traquejo político

bsbcapitalPor ,11/06/2015 às 8:05, Atualizado em 11/06/2015 às 8:05

Indicado para o cargo pelo então presidente da Câmara, Aécio Neves, ele chamou a atenção com seu trabalho à frente da secretaria da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)   Em 2001, um jovem servidor concursado assumiu a Diretoria-Geral da Câmara dos Deputados, para surpresa dos políticos mais influentes da Casa. Sérgio Sampaio Contreiras de …

Novo chefe da Casa Civil tem perfil técnico com traquejo político Leia mais »

20150610234655501047iIndicado para o cargo pelo então presidente da Câmara, Aécio Neves, ele chamou a atenção com seu trabalho à frente da secretaria da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)
 

Em 2001, um jovem servidor concursado assumiu a Diretoria-Geral da Câmara dos Deputados, para surpresa dos políticos mais influentes da Casa. Sérgio Sampaio Contreiras de Almeida foi indicado para o cargo pelo então presidente da Câmara, Aécio Neves. O advogado chamou a atenção com seu trabalho à frente da secretaria da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e aos 33 anos chegou a um dos postos mais importantes da Câmara. De lá para cá, o servidor de carreira ganhou traquejo político e se tornou um dos nomes mais influentes do parlamento. O perfil que alia a competência técnica à habilidade para lidar com 513 deputados foi o diferencial que levou ao convite para assumir a chefia da Casa Civil do Distrito Federal.

Sérgio Sampaio, 47 anos, é formado em direito pela Universidade de Brasília (UnB). Passou no concurso de técnico legislativo em 1989, com apenas 21 anos. Além de secretário da CCJ e diretor-geral por 12 anos, foi secretário-geral da Casa. Na Diretoria-Geral, Sampaio controlou todas as atividades administrativas da Câmara dos Deputados, o setor de recursos humanos, a Polícia Legislativa, a assessoria técnica, além da área de projetos e gestão.

O convite para assumir o posto veio há duas semanas. O anúncio só ocorreu ontem porque foi preciso aguardar uma conversa entre Rollemberg e o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Sampaio disse ao Correio que recebeu a missão de fazer uma articulação dentro do GDF. “A orientação que o governador passou é de fazer um trabalho de coordenação entre as pastas, para tocar os projetos necessários para a cidade. Minha missão será de fazer a coordenação administrativa entre as diversas áreas do governo, para termos uma gestão ágil”, explicou. Ele não quis adiantar se haverá mudanças na estrutura da Casa Civil, como a separação da área de comunicação social.

Sérgio Sampaio e o governador se conheceram quando Rollemberg era deputado federal. “Temos muitas afinidades de ideias, ele é uma pessoa de bem, com a mentalidade de uma nova maneira de proceder na política. O governador defende uma gestão mais ágil e profissional e nos cativa pela dedicação com que toca o governo”, comentou. “Estou disposto a arregaçar as mangas para fazer esse trabalho.”

Sobre a tarefa de fazer a articulação política dentro do governo, Sérgio Sampaio disse que o trabalho precisa “ser construído com muita conversa e convencimento”. “Vamos mostrar que o trabalho de melhorias para Brasília pode ser feito independentemente de coloração partidária”, finalizou o novo chefe da Casa Civil.


leia mais:

Deixe um comentário

Rolar para cima