Mês da Consciência Negra é celebrado com edição especial do Arte|Fato

bancariosPor ,25/11/2021 às 17:35, Atualizado em 25/11/2021 às 17:35

Evento teve debates sobre negritude e fez parte das celebrações dos 60 anos do Sindicato

arte fato bancários

A luta antirracista também se faz a partir da arte e da cultura. Foi o que provou a edição especial do Arte|Fato, que foi ao ar na terça-feira (16), diretamente do Espaço Cultural Renato Russo. O evento contou com debates importantes acerca da negritude, fez parte das celebrações dos 60 anos do Sindicato e reafirmou o compromisso da entidade na luta contra a discriminação racial.

O ritmo dessa edição do programa foi dado por artistas negros, referências locais e nacionais, como Marina Andrade, Marcelo Café e Marlene Lima. Em apresentações que exaltaram a beleza, a diversidade e as mazelas do povo negro, os artistas emocionaram a plateia virtual e a presencial – esta seguindo as medidas de segurança e saúde necessárias.

Como nem só a partir da música se faz a luta, o Arte|Fato também recebeu a atriz, professora, mestra em artes e autora de 10 livros publicados Cristiane Sobral para conversar sobre literatura. A participação da artista negra teve direito a performance ao vivo de ‘Pixaim Elétrico’, cujos versos descrevem a liberdade do cabelo crespo que “gritava alto, provocava sem alisar ninguém”.

Debate

O debate sobre a questão racial na categoria bancária não podia ficar de fora da programação. Participaram da conversa os bancários Arthur Araújo, Samantha Sousa, Eduardo Araújo e Erika Kokay, além de Jacira da Silva e Nelson Inocêncio, militantes do movimento negro.

“Que encontro fantástico, rico! Esta é mais uma oportunidade de o Sindicato renovar sua disposição e compromisso com a luta contra as injustiças. A mescla entre arte engajada e discussão de tema tão relevante para a sociedade põe holofote sobre a questão racial, cujo debate e ação antirracista se faz imprescindível para a população brasileira”, celebra o presidente do Sindicato, Kleytton Morais, que estava na plateia.

E completa: “mais que em 20 de novembro, entendemos que todo dia é dia de dizer um sonoro ‘não’ à intolerância, à discriminação e ao preconceito racial. E enquanto sindicato-cidadão, tomamos para nós a responsabilidade de nos juntarmos a esta luta”.

Confira a edição completa

Deixe um comentário

Rolar para cima