Mãe – salto quântico existencial

BSB Capital 11/05/2014 às 15:30, Atualizado em 11/05/2014 às 15:30

  João Batista é o maior no Reino de Deus? – perguntaram os apóstolos. E Jesus respondeu-lhes: – Dos nascidos de mulher ele é o maior, mas no Reino de Deus ele é o menor. Nunca vi padres ou pastores se aventurarem na explicação desta resposta de Jesus, somente o mestre Carlos Pastorino opinou: “dos …

Mãe – salto quântico existencial Leia mais »

 

João Batista é o maior no Reino de Deus? – perguntaram os apóstolos. E Jesus respondeu-lhes:

– Dos nascidos de mulher ele é o maior, mas no Reino de Deus ele é o menor.

Nunca vi padres ou pastores se aventurarem na explicação desta resposta de Jesus, somente o mestre Carlos Pastorino opinou: “dos que ainda precisam de mulher para evoluírem”, mostrando que João Batista ainda não tinha se livrado da roda das reencarnações.

O Mestre Chico Xavier foi mais fundo: “os cientistas irão desenvolver o útero artificial. Poderão demorar séculos, mas o desenvolverão. Então, a mulher será libertada do parto”.

Na mesma direção ensinou André Luis (guia de Chico Xavier), no livro Entre a Terra e o Céu: “no futuro, a indústria farmacêutica desenvolverá medicamentos para acabar com esse desconforto”, referindo-se aos enjôos e vômitos da gravidez.

Enquanto a mulher não é libertada da gravidez, as dificuldades com ela e a criação dos filhos despertarão suas potências divinas, e a elevarão com mais rapidez que os homens, permitindo-as, quando bem aproveitados, um salto quântico existencial.

Sim, os grandes mestres ensinam que o sofrimento natural desperta potências divinas da alma, mas o fato de ser mãe não libera o companheiro de ajudá-la na criação dos filhos. Em São Paulo, de quase mil casos de violência sexual de pai contra filhas, nenhum tinha cuidado delas enquanto bebês.

Feliz Dia das Mães!

Deixe um comentário

Rolar para cima