Deputado do PP chora e diz que partido acabou

bsbcapitalPor ,10/03/2015 às 15:25, Atualizado em 10/03/2015 às 15:25

O deputado federal Jerônimo Goergen, do PP do Rio Grande do Sul, chorou na manhã desta segunda-feira (9), durante a coletiva de imprensa em que contrapôs a inclusão de seu nome na lista de políticos que serão investigados por suspeita de participação no esquema de corrupção averiguado pela operação Lava-Jato. “Isso machuca a vida da …

Deputado do PP chora e diz que partido acabou Leia mais »

20150309104204

O deputado federal Jerônimo Goergen, do PP do Rio Grande do Sul, chorou na manhã desta segunda-feira (9), durante a coletiva de imprensa em que contrapôs a inclusão de seu nome na lista de políticos que serão investigados por suspeita de participação no esquema de corrupção averiguado pela operação Lava-Jato. “Isso machuca a vida da gente. Eu tenho que andar na rua”, disse, soluçando, na metade da conversa de cerca de uma hora com os jornalistas, em seu escritório em Porto Alegre.

Apesar da emoção, o deputado não poupou críticas pesadas contra lideranças do PP, o governo e o sistema político. Suas declarações reforçaram as informações sobre a existência de um ‘racha’ entre dois grupos dominantes dentro do partido e, ainda, um terceiro, menor. Deste terceiro grupo quase todos os integrantes ficaram de fora da lista de investigados. “Não há dúvida de que o PP nacional acabou”, resumiu.

Ele disse ainda que vai disponibilizar suas movimentações financeiras e fiscais e ingressar com uma interpelação judicial contra o doleiro Alberto Yousseff. “Não conheço Alberto Yousseff e vou entrar com uma interpelação judicial contra ele. Ele cita o meu nome em uma delação premiada. Quero saber para quem entregou o dinheiro. Quem recebeu, quando é que me entregou, aonde e quanto. Vou pedir que ele prove, porque, senão, fica muito fácil.” O advogado de Goergen, Gustavo Paim, informou que a interpelação será feita “com a maior brevidade possível”, mas não precisou quando.

Deixe um comentário

Rolar para cima