Laís Souza desabafa: ‘Primeiro, eu era a atleta acidentada. Agora, a gay. Eu sou só a Laís!’

bsbcapitalPor ,25/03/2015 às 15:18, Atualizado em 25/03/2015 às 15:18

Laís Souza, 26 anos, a ex-ginasta que desde 27 de janeiro do ano passado emociona o mundo do esporte com sua luta para voltar a andar (ela sofreu grave acidente de esqui quando treinava para o Jogos de Inverno de Sochi), disse em entrevista à revista “Glamour” que é “só a Laís Souza” e não …

Laís Souza desabafa: ‘Primeiro, eu era a atleta acidentada. Agora, a gay. Eu sou só a Laís!’ Leia mais »

2014-777587116-2014-776868615-2014121623848.jpg_20141216.jpg_20141219

Laís Souza, 26 anos, a ex-ginasta que desde 27 de janeiro do ano passado emociona o mundo do esporte com sua luta para voltar a andar (ela sofreu grave acidente de esqui quando treinava para o Jogos de Inverno de Sochi), disse em entrevista à revista “Glamour” que é “só a Laís Souza” e não tolera mais ser rotulada:

— As pessoas acham que o que mais mudou na minha vida foi o sexo — afirmou Laís, chateada com a repercussão de entrevista anterior, dada à revista “TPM”, em que se declarara gay.

E continuou:

— Gente, nem de longe essa é a questão! Sou bissexual, e todo mundo sempre soube disso em casa. Mas as pessoas, em geral, só souberam agora, porque acabei deixando escapar numa entrevista. Nunca achei importante falar publicamente disso. O que tem demais eu já ter namorado homens e mulheres? Como eu disse, quando sofri o acidente, estava começando um relacionamento com uma mulher, só que o namoro acabou já no início da recuperação. Preciso focar em melhorar.

Laís garantiu na entrevista que vai voltar a andar. Contou ainda que hoje está livre e desimpedida, e leva vida sexual normal:

— Hoje estou solteira. Mas o sexo é normal: posso beijar, transar e amar da mesma forma. Acontece que esse assunto me chateia. Desde que sofri o acidente, ganhei muitos rótulos. Primeiro, era a atleta acidentada. Depois, a atleta paraplégica. Agora, sou a atleta gay. Eu sou “só” a Lais Souza! Por que minha opção sexual tem que ser manchete?! Quebrei o pescoço, poxa! A gente precisa de manchetes pra isso, pra que cada vez existam mais pesquisas que me tirem da porcaria dessa cadeira! — disse.

Deixe um comentário

Rolar para cima