Invasores deixam hotel no centro da cidade

bsbcapitalPor ,21/09/2015 às 9:20, Atualizado em 21/09/2015 às 9:20

  Grupo que ocupava empreendimento acata ordem de reintegração de posse e sai de forma pacífica na tarde deste domingo (20)   As famílias que ocupavam o St. Peter Hotel, no Setor Bancário Sul, desde a madrugada de segunda (14), saíram do imóvel na tarde deste domingo (20). Em cumprimento ao mandado de reintegração de …

Invasores deixam hotel no centro da cidade Leia mais »

20955234544_69b47e22e3_k
 
Grupo que ocupava empreendimento acata ordem de reintegração de posse e sai de forma pacífica na tarde deste domingo (20)
 

As famílias que ocupavam o St. Peter Hotel, no Setor Bancário Sul, desde a madrugada de segunda (14), saíram do imóvel na tarde deste domingo (20). Em cumprimento ao mandado de reintegração de posse da propriedade expedido pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) na semana passada, o grupo, coordenado pelo Movimento de Resistência Popular (MRP), deixou o local pacificamente. O MRP é uma dissidência do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST).

Na sexta-feira (18), líderes do movimento reuniram-se com representantes do Executivo para negociar a saída. Como o MRP não é legalmente constituído, ficou acertado que eles apresentariam, à Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF (Codhab), uma lista de membros para formalizar a entidade e facilitar o diálogo com o governo.

Com o apoio da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Legislativa, o governo determinou que o grupo fosse realocado, temporariamente, no Clube Primavera, uma área de Taguatinga com infraestrutura para receber as famílias.

Nesta segunda-feira (21), a Companhia Energética de Brasília (CEB), a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) estarão no local para verificar as instalações e promover os ajustes necessários ao atendimento das famílias. Na terça-feira (22), a Codhab se reunirá com integrantes do MRP para discutir o destino dessas pessoas, uma vez que a permanência na área de Taguatinga será provisória.

Logística
Um efetivo de 42 servidores, entre policiais, bombeiros e agentes da Subsecretaria de Ordem Pública e Social (Seops), da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, acompanhou a ação deste domingo (20). Dois caminhões da Novacap e dois da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) foram utilizados para o transporte dos pertences das pessoas que ocupavam o hotel. Os invasores foram levados em seis ônibus: dois do governo de Brasília e quatro contratados pelo proprietário do imóvel, que ainda deslocou 10 funcionários para ajudar na retirada de objetos.

O major da Polícia Militar Hércules Freitas, que comandou a operação da Seops, destacou a tranquilidade dos trabalhos, uma vez que não foi necessário o uso da força para assegurar a reintegração de posse do imóvel. “Avaliamos a atividade como ordeira e pacífica.”

Números divergentes
Ao longo da operação, os envolvidos divergiram sobre o número de pessoas que ocuparam do primeiro ao sétimo andar do St. Peter Hotel. De acordo com a Subsecretaria de Ordem Pública e Social, eram entre 250 e 300 invasores. Representantes do Movimento de Resistência Popular, no entanto, disseram que, neste domingo (20), havia 500 famílias no imóvel, que está fechado para reformas desde março deste ano.


Leia mais:


Festival de Cinema homenageia Vladimir Carvalho e distribui R$ 340 mil em prêmios


Ciclovia de Águas Claras é a solução problemática


Falha em Furnas deixa 48% do DF sem energia


 

Deixe um comentário

Rolar para cima