Ibaneis é campeão de rejeição

BSB Capital 19/07/2022 às 14:55, Atualizado em 20/07/2022 às 13:30

Pesquisa da Associação Comercial do DF aponta Paula Belmonte com menor rejeição na corrida ao Buriti

Ibaneis Rocha. Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Orlando Pontes

Foi publicada nesta terça-feira (19) mais uma pesquisa com vistas às eleições de 2 de outubro no Distrito Federal. Após a divulgação de levantamentos nos últimos três dias pelo jornal Correio Braziliense e pelo portal Metropoles, foi a vez da Associação Comercial do DF tornar pública mais uma pesquisa.  

Contratada junto ao Instituto Iveritas, a pesquisa confirma a tendência das duas anteriores: o governador Ibaneis Rocha (MDB) lidera as intenções de voto, mas também é o primeiro colocado em rejeição:  40,2% dos eleitores desaprovam a atual gestão.

Os problemas nos serviços públicos oferecidos pelo GDF, principalmente na área da saúde, tiveram impacto na popularidade do governador. O resultado se assemelha ao que apurou a Pesquisa Quaest divulgada pelo Correio: a saúde é o principal problema para 55% dos brasilienses.

De acordo com a pesquisa Iveritas, para 9,4% dos brasilienses, a gestão de Ibaneis é ótima. Consideram boa a gestão 28,4%; regular, 32%; ruim, 14,6%; e péssima, 13,8%. Mesmo com uma gestão com avaliação regular, nas projeções de segundo turno, Ibaneis derrotaria todos os adversários.

Ele tem 49% contra 29,5% de Arruda. Na disputa com Reguffe, o governador alcança 49,9% contra 25,6% do senador. Em um embate com Paula Belmonte, a deputada federal do Cidadania tem 23,4% e o atual chefe do Executivo 51,5%. Numa simulação de segundo turno entre Arruda e Paula Belmonte, o ex-governador cassado tem 36,4% e a deputada 28,6%.

Entre os candidatos ao governo, a maior rejeição é a de Ibaneis (25,9%). Arruda tem rejeição semelhante (25,1%), seguido por Reguffe (7%) e Izalci Lucas (5,7%). A menor rejeição é de Paula Belmonte (1,3%).

Senado

Segundo a pesquisa Iveritas, Flávia Arruda (PL) lidera a disputa ao Senado (32,9%). Damares Alves (Republicanos) e o senador Reguffe (União Brasil) seguem embolados na segunda colocação, com 13,5% e 13%, respectivamente. Paulo Octavio (PSD) aparece com 9,4%; Rosilene Correa (PT), com 5,3%; e Paulo Roque (Novo), com 1,6%.

Em um outro cenário, sem Reguffe, Flavia Arruda tem 34,7%, seguida por Damares (14,4%), Paulo Octávio (10,6%) e Paula Belmonte (5,6%) empata Rosilene Correa (5,4%).  Paulo Roque fica com 1,9%.

Cenários podem mudar

Até às convenções partidárias, cujo prazo final é 5 de agosto, muitos desses nomes podem vir a disputar outros cargos ou nem se candidatar. Damares, por exemplo, desagradou Jair Bolsonaro ao fechar uma chapa com Ibaneis. O presidente disse que não sabia da pretensão da ex-ministra de disputar as eleições e que foi surpreendido com a decisão dela.

Paula Belmonte, que teve uma decisão favorável do colegiado nacional da Federação PSDB/Cidadania, ratificando o que foi acordado no estatuto e garantindo maioria, pode disputar tanto o Senado quanto o GDF, a depender do caminho que o senador Reguffe escolher.

A deputada tem os menores índices de rejeição na disputa para os dois cargos, segundo a pesquisa Iveritas, que traz, ainda, um cenário sem Damares e Reguffe, novamente com a liderança de Flávia Arruda (38,7%). Paulo Octavio aparece em segundo (11,4%); e Paula Belmonte em terceiro, com 7,8%.

Entre os pré-candidatos ao Senado, Paulo Octávio (27,2%) e Damares (18,5%) têm os maiores índices de rejeição. Flávia Arruda e Reguffe têm rejeição equivalente, 10,3% e 9,9%, respectivamente.

GDF

A pesquisa aponta que o governador Ibaneis Rocha lidera as intenções de voto na busca por um novo mandato, com 41%. Se as eleições fossem hoje, ele disputaria o segundo turno contra o ex-governador cassado José Roberto Arruda (PL), que tem 20,6%. O senador Reguffe aparece com 9,5 %, seguido pela senadora Leila Barros (PDT), com 8%. O deputado distrital Leandro Grass (PV) tem 2%.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número: DF – 01748/2022 11/07/2022. Foram entrevistados 1.642 eleitores de forma presencial de 28 de junho a 1º de julho de 2022.

Leia mais em Brasília Capital

Deixe um comentário

Rolar para cima