Homens pedra

bsbcapitalPor ,09/04/2016 às 19:04, Atualizado em 09/07/2016 às 3:37

O Mestre Alex Zarthur, pelo médium Robson Pinheiro, no livro Superando Desafios Íntimos, analisa os tipos humanos à luz da Psicologia Transpessoal. Vejamos: “Há homens de todas as espécies. Os homens pedra são aqueles seres que ainda não despertaram para as sensibilidades da alma. Com os sentimentos presos, não se deixam sensibilizar por quase nada. …

Homens pedra Leia mais »

O Mestre Alex Zarthur, pelo médium Robson Pinheiro, no livro Superando Desafios Íntimos, analisa os tipos humanos à luz da Psicologia Transpessoal. Vejamos:

“Há homens de todas as espécies. Os homens pedra são aqueles seres que ainda não despertaram para as sensibilidades da alma. Com os sentimentos presos, não se deixam sensibilizar por quase nada. Passam pela vida ou a vida passa por eles e, como pedras, conservam-se parados em meio à multidão, ou são arrastados pela força das circunstâncias.

“Prestam-se a várias coisas, mas não aprenderam a amar. Sonham em viver, mas não têm coragem ainda para enfrentar as situações da vida e acomodam-se. Tudo lhes parece difícil. Petrificaram suas vidas sem o sabor dos sentimentos nobres, elevados.

“Não tentam fazer nada, pois tudo se lhes afigura difícil. Recuam ante o primeiro obstáculo. Recolhem-se, fecham-se e passam pela vida em constante mau humor, sempre com uma visão pessimista das coisas, pessoas e circunstâncias. Entregaram-se ao vazio existencial e têm medo de viver. Às vezes, têm vontade de fugir da vida e só não o fazem por medo do futuro.

“O tempo haverá de conduzir essas almas, por meio do sofrimento, ao despertamento da consciência. A apatia haverá de ser banida de suas almas através da dor, até que aprendam a amar, a compartilhar. Quem ama não vive na solidão, não tem tempo para lamentar-se, pois o amor leva o ser a solidarizar-se.

“Somente a vivência profunda do amor dará coragem para o homem pedra libertar-se da gravidade que o prende ao solo, e ele se lançará ao mundo das experiências de amor ao próximo, a si e a Deus. Amando, o medo deixa de existir, e o coração se abre; a mente passa a sentir, sensibilizando a alma. O otimismo passa a ser o lema de sua vida, e a alma se liberta dessa visão restrita que ele tem”.

 


Superando as frustrações afetivas


 A profecia de Dom Hélder Câmara


Brasil dividido


 

 

Deixe um comentário

Rolar para cima