Greve de examinadores impede 200 alunos de fazer testes de CNH no DF

bsbcapitalPor ,01/06/2016 às 7:38, Atualizado em 09/07/2016 às 3:39

Uma paralisação de instrutores de autoescolas impediu que 200 pessoas fizessem provas para obtenção de carteira de motorista na manhã desta terça-feira (31) em Taguatinga, região administrativa do Distrito Federal. A categoria reivindica melhorias na infraestrutura dos pontos de prova, e o ato foi realizado pelos responsáveis por examinar o desempenho dos interessados durante os …

Greve de examinadores impede 200 alunos de fazer testes de CNH no DF Leia mais »

img20140213113314415945
Foto: Lúcio Bernardo Jr/ Câmara dos Deputados

Uma paralisação de instrutores de autoescolas impediu que 200 pessoas fizessem provas para obtenção de carteira de motorista na manhã desta terça-feira (31) em Taguatinga, região administrativa do Distrito Federal. A categoria reivindica melhorias na infraestrutura dos pontos de prova, e o ato foi realizado pelos responsáveis por examinar o desempenho dos interessados durante os testes.

“Os instrutores estão insatisfeitos com as condições do lugar onde são feitas as provas. Não há um local para receber os alunos, para beber água, banheiro ou qualquer sombra para se proteger do sol. Foi um protesto para chamar a atenção das autoescolas e do Detran”, afirmou o presidente do sindicato, Antônio de Sá Viana.

Em nota, o Detran afirmou ao G1 que as reclamações “não procedem” e que “toda a estrutura das unidades do Detran como banheiros, água e demais condições de trabalho são as mesmas utilizadas nos postos de atendimento e possuem toda a infraestrutura necessária”.

Alunos foram ao local às 6h para realizar os exames, mas tiveram que voltar para casa sem sucesso. Uma nova paralisação no próximo sábado (4) é discutida pelo Sindicato dos Instrutores de Trânsito (Siame).

Viana conta que esteve no local para convencer os instrutores a darem seguimento às provas, mas não conseguiu. A região de Taguatinga também recebe alunos de Ceilândia e de Samambaia.

Os instrutores também criticam o sistema de biometria nos carros, que vem sendo implantado pelo Detran a fim de evitar fraudes nas provas. “Os funcionários reclamam que a instalação do sistema nos carros tem causado problemas na parte elétrica dos carros, como nas setas, faróis, limpadores de vidro. Não somos contra a biometria, só queremos de seja feito de forma adequada e sem prejudicar os  trabalhadores”, diz o presidente do sindicato.

O Detran afirma que o cronograma de instalação da biometria foi definido em janeiro deste ano e busca “atender às demandas do Denatran [Departamento Nacional de Trânsito], MP [Ministério Público], Sindauto e do cidadão, e ainda dar segurança ao processo de CNH do DF, que vem sendo objeto de ações policiais contra fraude”.

 


Avenidas Samdu e Comercial começam a operar no sistema binário neste domingo


Tarifas de água e esgoto ficam 7,98% mais caras no DF a partir desta quarta


Roupas estilosas, brindes de cervejas e papo descontraído. Conheça o novo point do Sudoeste


Deixe um comentário

Rolar para cima