Governo planeja imunizar toda população até o fim de 2021

mmPor ,18/02/2021 às 11:49, Atualizado em 18/02/2021 às 11:50

Mais de 454 milhões de doses de vacinas estarão disponíveis até dezembro, segundo informou o Ministério da Saúde

Foto: Breno Esaki/Agência Saúde-DF
Foi confirmada a nova distribuição dos imunizantes para dia 23 | Foto: Breno Esaki/Agência Saúde-DF

Em reunião por videoconferência entre o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e os governadores, na tarde de hoje (17), foi apresentado cronograma elaborado pela pasta, com a previsão de que mais de 454 milhões de doses de vacinas estarão disponíveis até dezembro deste ano. A proposta é vacinar todos os brasileiros contra a Covid-19 ainda em 2021.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, comemorou o anúncio do Governo Federal, que veio juntamente com a notícia de que o Ministério da Saúde – no momento da reunião – estava celebrando contrato com a União Química para a compra de 10 milhões de vacina russa Sputnik V. “É importante que a população brasileira tenha essa alternativa”, disse o governador. “É mais um passo para que a vida de todos possa voltar ao normal”.

“É importante que a população brasileira tenha essa alternativa. É mais um passo para que a vida de todos possa voltar ao normal”

Ibaneis Rocha, governador do DF

Fábrica em Santa Maria (DF)

Inicialmente, as vacinas serão importadas da Rússia, mas o ministro Pazuello informou que, assim que o imunizante estiver sendo produzido na fábrica de Santa Maria (DF), serão feitas novas aquisições. A Sputnik V chegará em três lotes: 400 mil doses em março; 2 milhões de doses em abril; e 7 milhões, em maio.

As demais vacinas serão do Instituto Butatan, da Fiocruz, Moderna e Covaxin. O Governo Federal também negocia a compra de vacinas do laboratório Pfizer, que só poderá fornecer a partir de julho; além do Janssen, a partir de outubro.

Plano contra fura-fila

Pazuello disse ainda que todas as vacinas serão incluídas no Plano Nacional de Imunização (PNI). Tal medida é para evitar o fura-fila pelos estados, justificou. Ou seja, se algum governo estadual ou empresa tiver entendimento para a compra de imunizantes, poderá fazê-lo, mas não poderá usar em seu estado ou sua empresa. O lote terá que ser entregue ao Ministério da Saúde para integrar o PNI.

Segundo o cronograma de compras apresentado durante a reunião em março serão distribuídas 46 milhões de doses; seguidas por 57 milhões, em abril; 46 milhões, em maio; e 42 milhões, em junho.

Nova distribuição 

Foi confirmada ainda a próxima data de distribuição dos imunizantes para a próxima segunda-feira (23), seguindo um cronograma de entregas para fevereiro e março a ser encaminhada ainda hoje (17) às secretarias de Saúde de todos os estados e do Distrito Federal.

Pazuello afirmou que incorporou o “espírito do SUS [Sistema Único de Saúde], que é a ferramenta mais importante para que o Brasil passe pela pandemia”, lamentando as mais de 240 mil mortes causadas pela doença. Destacou que, graças à ação dos profissionais de saúde e de todos os envolvidos, mais de 10 milhões de brasileiros foram salvos.

O ministro tranquilizou os governadores em relação aos leitos de UTI para Covid-19, afirmando que todo equipamento utilizado será efetivamente pago pelo ministério. Também foi abordada a questão da compra de insumos e medicamentos. Em resposta, Pazuello afirmou que o preço de 21 medicamentos está sendo monitorado para evitar abusos e que a Anvisa já aplicou mais de 50 multas por sobrepreço.

*Com informações do Ministério da Saúde

Deixe um comentário

Rolar para cima