GDF trava R$ 20 bi em investimentos, diz pesquisa

BSB Capital29/06/2015 às 15:23, Atualizado em 29/06/2015 às 15:23

A pesquisa IVV (Índice de Velocidade de Vendas do Setor Imobiliário) divulgada na sexta-feira (26) mostrou que o travamento de projetos e alvarás por parte do Governo de Brasília está retendo R$ 20 bilhões em investimentos no Distrito Federal. O levantamento inédito foi feito pelo Sinduscon, pela Ademi e pelo Sebrae. Os números apontam que …

GDF trava R$ 20 bi em investimentos, diz pesquisa Leia mais »

Pesquisa foi feita em conjunto pelo Sinduscon, pela Ademi e pelo Sebrae. Foto: Valter Campanato
Pesquisa foi feita em conjunto pelo Sinduscon, pela Ademi e pelo Sebrae. Foto: Valter Campanato

A pesquisa IVV (Índice de Velocidade de Vendas do Setor Imobiliário) divulgada na sexta-feira (26) mostrou que o travamento de projetos e alvarás por parte do Governo de Brasília está retendo R$ 20 bilhões em investimentos no Distrito Federal. O levantamento inédito foi feito pelo Sinduscon, pela Ademi e pelo Sebrae.

Os números apontam que a demanda por imóveis está aquecida e que faltam novos empreendimentos para suprir a procura por unidades habitacionais. O ritmo dos negócios está sendo retomado gradativamente e apresenta boas perspectivas. A consequência desse desequilíbrio é o aumento do preço no mercado e o incentivo a compras de casas em condomínios irregulares.

A Asa Sul é onde os imóveis são vendidos mais rapidamente. Segundo os especialistas, isto acontece pela pouca oferta. A segunda maior velocidade de vendas é no Guará, com 9,1%; seguido por Santa Maria (6,7%). Os apartamentos de dois quartos representam 48,3% dos imóveis comercializados ainda na planta.

A íntegra da pesquisa pode ser acessada no portal http://www.sinduscondf.org.br/ e tem informações relevantes não só para empresários do setor como para quem procura um imóvel para comprar. Possui informações úteis para planejar com mais consistência a realização do sonho da casa própria ou a compra do escritório ou loja.


Leia também:


Governo Xerox


GDF sairá da inércia?


Deixe um comentário

Rolar para cima