Exposição mostra a evolução urbanística da capital federal em desenhos

bsbcapitalPor ,22/05/2015 às 9:06, Atualizado em 22/05/2015 às 9:06

Terciano Torres convida brasilienses a participarem das obras projetando o amanhã. Ao todo, são 26 painéis que recontam a construção e a vida da cidade. Brasília é fruto da mente humana. No solo vermelho do cerrado, onde antes não havia nada, criou-se uma das mais bonitas cidades do mundo, reconhecida com o título de Patrimônio …

Exposição mostra a evolução urbanística da capital federal em desenhos Leia mais »

20150522081558184097u (1)Terciano Torres convida brasilienses a participarem das obras projetando o amanhã. Ao todo, são 26 painéis que recontam a construção e a vida da cidade.

Brasília é fruto da mente humana. No solo vermelho do cerrado, onde antes não havia nada, criou-se uma das mais bonitas cidades do mundo, reconhecida com o título de Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade. Do sonho de Dom Bosco, do traçado de Lucio Costa, da genialidade de Oscar Niemeyer e da coragem de Juscelino Kubitschek, surgiu a capital-monumento. Para retratar a evolução urbanística da cidade, o arquiteto e desenhista Terciano Torres propõe um passeio na história com a exposição Brasília através dos tempos. Nela, 26 painéis mostram as modificações ocorridas durante os 55 anos do DF.

A mostra já foi visitada por mais de 3 mil pessoas no Museu Nacional do Correios, na Asa Sul. Entre elas, estudantes de escolas públicas do DF. Ontem, o artista lançou o catálogo da exibição que será distribuído em mais de 20 bibliotecas e na rede pública de ensino.

“A cidade é mutante, todo dia ela está diferente. A ideia surgiu a partir daí, foi o despertar. A minha preocupação foi registrar a história porque o Brasil é uma país sem memória”, explica Terciano. Foram mais de 10 anos até a obra ficar pronta. O grande tapete com o retrato da cidade é pisado por quem vai à mostra. A intenção é aproximar os visitantes da arte. “Estamos no retrovisor da história de uma cidade simples, mas feita na ponta do lápis. Meu projeto foi mostrar os erros e os acertos nesse percurso”, avalia. As fontes de inspiração do arquiteto vieram de mapas, documentos históricos e fotos, entre outros arquivos.

Grandes nomes que permeiam a biografia da cidade são também relembrados na mostra. Bandas, como Aborto elétrico, Legião Urbana e Capital Inicial, o Pacotão e até mesmo o ex-presidente Jânio Quadros, primeiro a tomar posse na nova capital, foram homenageados. “É preciso cultivar a história para se ter noção da grandiosidade que é essa cidade. As pessoas talvez não tenham a percepção do que isso significa”, lamenta.

Museu dos Correios

Até 7 de junho, de terça a sexta, das 10h às 19h.
Sábados, domingos e feriados,
das 12h às 18h.

Endereço: Setor Comercial Sul,
Quadra 4, Número 256

Informações: 3213-5076

Deixe um comentário

Rolar para cima