Estou aqui, amor

bsbcapitalPor ,29/05/2015 às 14:44, Atualizado em 29/05/2015 às 14:44

E por falar de amor, sem dor Olha só, eu estou aqui, mas eu não seguro o tempo com as mãos. Amanhã pode ser tarde. Pode ser que a hora não seja covarde e os segundos queiram correr apressados, e pode ser, sim, que eu olhe para o lado e entenda que, ao contrário de …

Estou aqui, amor Leia mais »

E por falar de amor, sem dor

Olha só, eu estou aqui, mas eu não seguro o tempo com as mãos. Amanhã pode ser tarde. Pode ser que a hora não seja covarde e os segundos queiram correr apressados, e pode ser, sim, que eu olhe para o lado e entenda que, ao contrário de você, a vida não me disse não.

Olha só, eu sei que você precisa de um tempo de espera. Sei que a paciência caminha de mãos dadas com a entrega. Eu sei que a vida, às vezes, é um passo lento, mas que movimenta todo o nosso juízo e direciona o nosso coração.

Eu já sei que você tem medo dos tropeços passados, que ainda sente os joelhos ralados das vezes que debruçou aos pés de caras errados, sem entender que amor não era se rebaixar, que não era implorar um olhar. Amor é firmar-se ao lado, ao alcance de se dar as mãos.

Eu sei que você ainda se perturba com as lágrimas que derramou em busca de ombros que não te consolaram. Sei que quando eu falo de amor seu estômago lembra-se da tua gastrite nervosa, esquecendo-se das borboletas que já te fizeram cócegas, esquecendo-se que amar, às vezes, é pegar o caminho de volta e que é preciso retomar a fé do princípio e fazer como quem acredita que, enfim, a vida encontrou a razão.

Olha só, eu estou na tua porta, não me deixe aqui fora, não coloque a minha sorte no azar de quem não soube aproveitar a oportunidade e te deixou só no passado. Eu te amo hoje, não posso responder pelas derrotas que você já enfrentou. Talvez não seja eu quem vai curar as cicatrizes que ficaram, mas te garanto que sou o cara disposto a não te levar de volta ao caminho que te sangrou.

Eu sei que você ainda precisa respirar as tuas dores, mas não ignore os novos amores. Não se condene a viver como quem perdeu a capacidade da emoção.

Olha só, eu sei que é difícil se permitir, mas acredite em mim: o amor é superar o que ficou atrasado, abrir mão do choro engasgado e se entregar de peito aberto a tudo que possa vir a sorrir. Amor é seguir de novo, se preciso for. E de novo, outra vez. Até que a gente encontre quem nos pare, e nos faça companhia, que nos enlace e não nos deixe partir.

Amar é você me deixa chegar. E entender de uma vez por todas que eu estou aqui, te chamando a vir.

 

Leia Mais:

Eu liguei, não foi engano

Ainda não, mas há

Que Seja Infinito?

Deixe um comentário

Rolar para cima