Empreiteiras investigadas na Lava-Jato recebem verbas bilionárias

bsbcapitalPor ,29/06/2015 às 8:38, Atualizado em 29/06/2015 às 8:38

As empresas tocam vários tipos de obras, desde ferrovias até a implantação de um estaleiro naval para a construção de submarinos nucleares   Belo Horizonte — Com lugar garantido entre as empresas que mais recebem repasses do governo federal, as maiores empreiteiras do Brasil movimentaram nos últimos 10 anos um mercado bilionário para a execução …

Empreiteiras investigadas na Lava-Jato recebem verbas bilionárias Leia mais »

20150628215227257328oAs empresas tocam vários tipos de obras, desde ferrovias até a implantação de um estaleiro naval para a construção de submarinos nucleares
 

Belo Horizonte — Com lugar garantido entre as empresas que mais recebem repasses do governo federal, as maiores empreiteiras do Brasil movimentaram nos últimos 10 anos um mercado bilionário para a execução de obras de infraestrutura. Levantamento feito no Portal da Transparência, com base nos repasses da União para o setor privado desde 2006, mostra que a Construtora Norberto Odebrecht assumiu o topo do ranking das empreiteiras que mais obtêm repasses federais em 2012, com R$ 1,13 bilhão. Desde então, não saiu mais da primeira colocação.

A empreiteira tomou, em 2012, o lugar da Delta Construções, justamente no ano em que foi deflagrada a Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, que investigou o envolvimento da empresa em esquema de corrupção do bicheiro Carlinhos Cachoeira. Nos cinco primeiros meses de 2015, as duas construtoras que foram alvo da 14ª etapa da operação Lava-jato, Odebrecht e Andrade Gutierrez, receberam R$ 219 milhões da União.

As empresas tocam vários tipos de obras, desde ferrovias até a implantação de um estaleiro naval para a construção de submarinos nucleares. O montante repassado para a Odebrecht atingiu R$197,5 milhões, sendo a maior parte gastos do Ministério da Defesa, destinados à construção da base naval em Itaguaí, no litoral fluminense.

A Andrade Gutierrez recebeu, até junho, R$ 21,5 milhões para a construção da ferrovia de integração Leste-Oeste, empreendimento que ligará o município de Ilhéus até Caetité, na Bahia. Os recursos envolvem a execução de obras de engenharia e serviços como desapropriações, garantias ambientais e ações de preservação de sítios arqueológicos. A obra foi planejada para proporcionar uma via de escoamento para a produção da região e integrar o transporte ferroviário com outros modais.

Leia mais:


 

Dilma encerra em Nova York Encontro sobre Investimentos no Brasil


Lula se reunirá com PT em Brasília para cobrar ‘reação’


 

Deixe um comentário

Rolar para cima