Em defesa da verdade

bsbcapitalPor ,26/10/2015 às 17:44, Atualizado em 26/10/2015 às 17:44

Desde o dia 26 de setembro, o Brasília Capital acompanha um assunto que tem todas as características de uma tentativa de extorsão de grupos que vêm tendo interesses contrariados pela atual gestão da Terracap. Naquela data, um site publicou texto e imagens acusando o presidente da empresa, Alexandre Navarro, de trocar mensagens pelo WhatsApp com …

Em defesa da verdade Leia mais »

Desde o dia 26 de setembro, o Brasília Capital acompanha um assunto que tem todas as características de uma tentativa de extorsão de grupos que vêm tendo interesses contrariados pela atual gestão da Terracap.

Naquela data, um site publicou texto e imagens acusando o presidente da empresa, Alexandre Navarro, de trocar mensagens pelo WhatsApp com a diretora de regularização rural, Fabiana Torquato, combinando um suposto esquema de cobrança de propinas.

CAPA 227A matéria foi imediatamente reproduzida por outro site e pautou o telejornal de uma grande emissora local, criando a impressão de que os dois diretores da estatal estavam irremediavelmente envolvidos num escândalo que, no mínimo, lhes custaria seus empregos.

Mas a “bomba” publicada pelos dois sites não cumpria uma regra básica do bom jornalismo: ouvir o “outro lado”.

E foi isto que o Brasília Capital procurou fazer antes de repercutir o “escândalo” em sua edição daquela semana.

No mesmo dia nossa reportagem conseguiu um contato exclusivo com Navarro e com Fabiana Torquato. A entrevista aconteceu na sala da presidência da Terracap.

Nossa equipe encontrou duas pessoas revoltadas e indignadas com uma situação inédita para elas – serem acusadas de cobrar propinas para benefício próprio, de servidores de outras áreas do governo e do Partido Socialista Brasileiro (PSB), legenda do governador Rodrigo Rollemberg.

Navarro e Fabiana Torquato anteciparam para nossa reportagem as providências que tomariam para se defender – registrar ocorrência policial e acionar o Tribunal de Justiça e o Ministério Público do DF, exigindo apuração rigorosa do episódio.

Desde então, os leitores do Brasília Capital passaram a ler, em absoluta primeira mão, os desdobramentos da ardilosa “armação” contra os dois executivos, culminando com a publicação – mais uma vez em primeira mão – do resultado da perícia da Polícia Civil do DF, com elementos técnicos que desmascaram a farsa.

Mas os conspiradores não parecem conformados e nem dispostos a desistir de seu intento de desestabilizar a diretoria da Terracap.

Tudo indica que outros “escândalos” estão sendo montados e devem vir a público nos próximos dias.

Enquanto isso, outros veículos de comunicação passam a se interessar pela pauta, embora apenas o portal de notícias Metrópoles tenha se dignado a dar os créditos às informações do Brasília Capital.

Independentemente de qualquer coisa, o jornal seguirá acompanhando o assunto e de olho nos fatos. Sempre disposto a apontar eventuais desvios de comportamento de qualquer autoridade, mas determinado a não cometer injustiças contra a honra de quem quer que seja, especialmente de pessoas de conduta ilibada.


Cheiro de extorsão na Terracap


Deixe um comentário

Rolar para cima