Em Águas Claras, “labirinto” gera polêmica no metrô

bsbcapitalPor ,22/12/2021 às 15:05, Atualizado em 28/12/2021 às 16:27

Obra na estação Arniqueiras causa aglomeração e vai na contramão do protocolo contra a covid-19

Especialista em Gestão Pública e usuário do metrô, Kleber Santos não entendeu porque o GDF mandou instalar uma espécie de labirinto na entrada da estação Arniqueiras, em Águas Claras.

Segundo ele, no momento em que as pessoas seguem o programa da vacinação, em busca de eliminar a circulação do novo coronavírus, o governo “achou um jeito de prejudicar o protocolo que preconiza a higiene constante das mãos, o uso de máscaras e o distanciamento social”.

Ele fotografou o “labirinto”, onde possível verificar que pessoas que embarcam ou desembargam na estação são obrigadas a compartilhar de uma pequena passagem. Na pressa, algumas burlam o corredor e passam pela lateral.

Os comerciantes do local estranharam e chegaram a argumentar que a obra é um desperdício de dinheiro público. “Isso contraria qualquer lógica. O GDF está contribuindo de uma maneira inusitada para a disseminação da covid-19 da variante H3N2 do vírus da gripe. É uma falta de coerência da administração pública”, conclui Kleber Santos. 

Leia mais no Brasília Capital

1 comentário em “Em Águas Claras, “labirinto” gera polêmica no metrô”

Deixe um comentário

Rolar para cima