Distrito Federal reforça o combate ao Aedes aegypti e inaugura sala de controle das ações contra o mosquito

bsbcapitalPor ,26/01/2016 às 11:02, Atualizado em 09/07/2016 às 3:40

Governador Rollemberg, Ministro da Saúde e representantes de diversos órgãos visitaram nesta segunda, 25, sala de controle instalada no Quartel Central do Corpo de Bombeiros do DF O Distrito Federal recebeu nesta segunda, 25, grande reforço para as ações de controle ao mosquito vetor da dengue, do zika vírus e da febre chikungunya. A sala …

Distrito Federal reforça o combate ao Aedes aegypti e inaugura sala de controle das ações contra o mosquito Leia mais »

Governador Rollemberg, Ministro da Saúde e representantes de diversos órgãos visitaram nesta segunda, 25, sala de controle instalada no Quartel Central do Corpo de Bombeiros do DF

Sala de Controle Aedes aegypti
Governador Rodrigo Rollemberg juntamente com o Ministro da Saúde, Secretário de Saúde do DF e representantes de diversos órgãos são recepcionados pelo Comandante do CBMDF Coronel Hamilton Esteves. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasil

O Distrito Federal recebeu nesta segunda, 25, grande reforço para as ações de controle ao mosquito vetor da dengue, do zika vírus e da febre chikungunya. A sala de controle é o primeiro local criado para acompanhar a situação de enfrentamento ao Aedes aegypti em Brasília. Funcionando desde o dia 29 de dezembro do ano passado no Quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiro Militar, o espaço foi criado pelo Decreto Federal nº 8.612, de 21 de dezembro de 2015, que prevê a instalação de ambientes do tipo em todas as unidades da Federação.

Aproximadamente 20 servidores trabalham na sala de controle todos os dias, sendo oito são oficiais do Corpo de Bombeiros, e outros variam entre servidores da Secretaria de Saúde, das Forças Armadas e de outros órgãos do governo que integram a força-tarefa. São realizadas reuniões semanais, quando os gestores de cada área para tratarem da evolução das ações e resultados obtidos. Já foram visitados 107.480 imóveis no DF.

A força-tarefa é composta por 120 militares do Exército, 50 da Marinha e 40 da Força Aérea Brasileira, cem bombeiros militares, agentes da Defesa Civil (Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social) e da Vigilância Ambiental (da Secretaria de Saúde) e servidores da Secretaria da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, da Agência de Fiscalização (Agefis), do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF). Quem quiser denunciar possíveis focos do Aedes aegypti deve entrar em contato com o Núcleo de Vigilância Ambiental pelo telefone 3388-3909.

Deixe um comentário

Rolar para cima