Distritais se unem contra a censura

orlandopontesPor ,14/05/2015 às 13:29, Atualizado em 14/05/2015 às 13:29

Quase ao final da morna sessão da Câmara Legislativa de quinta-feira (7), o deputado Chico Vigilante (PT) (veja vídeo acima) pediu uma questão de ordem que mudou o rumo dos trabalhos. Com um exemplar da edição 206 do Brasília Capital em mãos, o parlamentar se dirigiu à vice-presidente da Casa, Liliane Roriz (PRTB), que presidia os …

Distritais se unem contra a censura Leia mais »

CAPA 207
Leia a íntegra da edição impressa do Brasília Capital

Quase ao final da morna sessão da Câmara Legislativa de quinta-feira (7), o deputado Chico Vigilante (PT) (veja vídeo acima) pediu uma questão de ordem que mudou o rumo dos trabalhos. Com um exemplar da edição 206 do Brasília Capital em mãos, o parlamentar se dirigiu à vice-presidente da Casa, Liliane Roriz (PRTB), que presidia os trabalhos, para demonstrar sua solidariedade ao jornal, cuja manchete é “Censurado”. A notícia denuncia a proibição de veículos impressos com informações contra o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) de ficarem expostos no hall de entrada do Palácio do Buriti.

À intervenção do petista seguiram-se apartes de sete dos 13 parlamentares que se encontravam em plenário, todos condenando a prática do Buriti de “recolher todos os jornais que metem o pau no governador”. A ordem, segundo um sargento da Casa Militar, foi dada “pelo pessoal da Comunicação”.

“Nunca na história de Brasília isto aconteceu. Lamento muito que tenha acontecido agora. Estou indignada, como todos os colegas, e espero que o governo reveja esse posicionamento”, disse Liliane Roriz, que é jornalista profissional.

O ex-presidente da Casa, Wasny de Roure (PT), entendeu o ocorrido no Palácio do Buriti como “um retrocesso”, que ele prefere acreditar tratar-se “de um equívoco lamentável”. Para Wasny, “a crítica é fundamental no processo democrático”, e, inclusive, “é o que fortalece nossa maneira de caminhar e o nosso compromisso com a população e o interesse público”.

Ricardo Valle (PT) também criticou a censura ao Brasília Capital, mesma postura adotada por Luzia de Paula (PEN). Rodrigo Delmasso (PTN) considerou o episódio “uma catástrofe”, e pediu esclarecimentos sobre os critérios adotados pelo governo em relação aos veículos de comunicação, “até porque o patrimônio é público”.

O deputado Lira (PHS) destacou que o Brasília Capital “é um jornal sério e independente, que merece o respeito e o apoio da sociedade brasiliense”. Além destes que se pronunciaram, também se solidarizaram ao editor do jornal os deputados Chico Leite (PT) e Joe Valle (PDT).


Leia também:


Projeto de Eduardo Cunha pode favorecer a censura


Buriti reedita o AI-5


Ibram fecha o Balaio Café


 

Deixe um comentário

Rolar para cima