Dicas para reduzir despesas em condomínios

bsbcapitalPor ,20/07/2021 às 12:05, Atualizado em 21/07/2021 às 8:14

Ações sustentáveis possibilitam a diminuição nos custos

O advogado e especialista em condomínios, Dr. Wilker Jales, dá dicas sustentáveis que possibilitam a redução dos custos nos condomínios

A sustentabilidade em condomínios é uma importante forma de contribuir para melhorar a qualidade de vida dos moradores, para valorizar o patrimônio e permitir que o empreendimento reduza seus gastos. Mas, falar sobre o tema nas reuniões de condomínio é polêmico. Sempre haverá aqueles vizinhos que reclamam, os que defendem e os que pensam que pode ser trabalhoso demais promover mudanças.

Especializado nesse tipo de causa, o advogado Wilker Jales conta que a sustentabilidade em condomínios parte de ações planejadas que abordam áreas ambientais, sociais e econômicas. Ou seja, preservam a natureza, melhoram a qualidade de vida dos condôminos e reduzem os gastos financeiros.

“Ações sustentáveis são bem simples e nem sempre precisam de muitos recursos, apenas boa vontade e um pouco de conhecimento. Mas, para isso, o ideal é o síndico debater com os moradores quais ações querem implementar, para assim, seguirem o melhor caminho”.

Segundo o especialista, três atitudes sustentáveis são essenciais para colocar a ação em prática no condomínio: coleta seletiva e reciclagem, evitar desperdício de água e energia elétrica. Em relação à coleta seletiva, Wilker Jales orienta que é possível separar, analisar e reutilizar o lixo. Os materiais recicláveis podem ser vendidos, gerando renda extra para o condomínio.

O síndico deve estabelecer um espaço apropriado para que os moradores deixem o lixo, dividindo em categorias como metal, vidro, papel e orgânico. Em Brasília, existe a “Campanha Cartão Verde”, organizada pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU), que incentiva moradores a fazerem as correções quando estiverem separando os lixos errado.

Desperdício – Para reduzir os gastos com água e luz no condomínio, o ideal é implantar sistemas individuais, fazendo cada morador pagar pelo que consumiu. Um relógio para cada apartamento. Uma boa ideia também, é desenvolver campanhas que incetivam os moradores ao consumo consciente tanto de água quanto de energia. Cartazes espalhados pelo prédio são medidas importantes.

Em relação à energia, apesar de serem mais caras, as lâmpadas de LED são ótimas aliadas, por serem mais econômicas a longo prazo. Com menor consumo energético, a troca irá reduzir cerca de 60% a conta de luz. O LED tem maior durabilidade, comparada com as fluorescentes comuns.

Existem diversas outras ações que podem ser implantas. Basta fechar um plano estratégico para colocar em ação. E a sustentabilidade no condomínio não faz a diferença só na vida dos moradores, mas também na cidade. De acordo com Wilker, outro ponto a ser considerado, é que essas mudanças não devem ser vistas como despesas, mas sim como investimento com retorno garantido.

Deixe um comentário

Rolar para cima