Desfile de dignidade e de cidadania

BSB Capital 31/05/2022 às 13:41, Atualizado em 02/06/2022 às 9:39

Professora do Cesas, da Asa Sul, usa aulas de corte e costura para resgatar autoestima dos alunos

Foto: Divulgação

Da Redação

O Cesas, Escola de Jovens Adultos na quadra 602 da Asa Sul de Brasília, promove, nesta terça-feira (31), às 19h, um desfile de moda com peças elaboradas a partir de jeans reciclado. A professora de Educação Artística Hélia Cristina Xavier, que oferece o curso de corte e costura, é a responsável pelo evento.

As peças foram todas confeccionadas pelas alunas da oficina. “O curso é aberto a qualquer membro da comunidade escolar. Recebemos aqui mães que estão esperando os filhos saírem das aulas, alunas que estão com horário vago, pessoas com depressão. Estamos abertos a toda a comunidade. Essas aulas são uma terapia para muitas alunas”, conta a professora.

Hélia oferece esse curso há seis anos. Mais de 150 pessoas já passaram por sua sala de aula. A turma atual conta com 30 alunas, que assistem às aulas em ambiente híbrido (presencial ou remoto), de segunda a quarta-feira, das 19h às 22h.

A cada ano, a professora ensina um tema diferente de costura. Desta vez, o assunto é reciclagem de calças jeans. “Desmanchamos a calça jeans e a transformamos em bermuda, cropped, saia. Uso um método simples”. Dentre as peças produzidas pelas alunas, está um cropped semelhante  ao modelo Prada, que custa cerca de R$ 4.000 nas boutiques badaladas do DF e do mundo.

Uma das alunas mais assíduas da oficina é Selma Maria Machado. Ela chegou à sala de Hélia há seis anos em depressão profunda. E não saiu mais. “Fui muito bem recebida, e encontrei um motivo a mais para seguir em frente, dar valor à vida. A professora me acolheu melhor até que muito médico que me atendeu à época”, lembra.

Selma já faz roupas para os netos e para a bisneta, desde shorts para a escola, passando por vestidos de adulto e vestidos de bebê. “É um orgulho muito grande pra mim. Meus netos me pedem as roupas!”, conta.

Leia mais em Brasília Capital

Deixe um comentário

Rolar para cima