Com 1 bilhão de acessos, brasileiro leva R$ 1 milhão por ano no YouTube

BSB Capital 09/09/2015 às 0:00, Atualizado em 09/09/2015 às 0:00

Pedro Afonso Rezende, 19, entrou no começo do mês de setembro para um grupo seleto de brasileiros: os donos de canais do YouTube com mais de 1 bilhão de visualizações em seus vídeos. Antes dele, apenas produções como “Galinha Pintadinha”, “Porta dos Fundos” e o do cantor Michel Teló haviam alcançado o número. A diferença …

Com 1 bilhão de acessos, brasileiro leva R$ 1 milhão por ano no YouTube Leia mais »

15251312Pedro Afonso Rezende, 19, entrou no começo do mês de setembro para um grupo seleto de brasileiros: os donos de canais do YouTube com mais de 1 bilhão de visualizações em seus vídeos.

Antes dele, apenas produções como “Galinha Pintadinha”, “Porta dos Fundos” e o do cantor Michel Teló haviam alcançado o número.

A diferença é que os vídeos de Rezende são sobre games, em especial o “Minecraft”, no qual o jogador pode construir praticamente qualquer coisa a partir de blocos. Canais em que os youtubers narram a construção de castelos e naves no game tornaram-se febre, especialmente entre as crianças.

Os vídeos são postados no canal “RezendeEvil”, um trocadilho com o sobrenome do youtuber e o clássico game de terror “Resident Evil”. Aliás, foi procurando dicas sobre esse jogo que Rezende conheceu o mundo dos vídeos sobre games. Em pouco tempo, deixou de ser apenas espectador e passou a publicar conteúdo.

Hoje, ele fatura R$ 1 milhão por ano com anúncios do YouTube em seus vídeos -essa renda é acrescida em 50% a 60% com a participação em eventos e comerciais.

“Minha vida é 24 horas no YouTube”, afirma em entrevista à Folha. Ele conta que sua agenda diária é construída em torno da publicação dos vídeos. Das 13h às 20h, um editor vai à sua casa para editá-los. O restante do tempo é destinado às gravações. Só não filma aos domingos.

Para chegar ao bilhão, Rezende chegou a publicar seis vídeos por dia. O plano, porém, é ficar com três publicações diárias.

“Várias coisas contribuem para a audiência: a frequência é uma. A pessoa chega da escola e assiste ao canal. Ela vai jantar e vê o canal”, diz.

“E eu criei um personagem. O modo como eu falo é mais infantil que os outros canais sobre o game. Já houve muitos pais que me falaram deixar os filhos verem só o meu canal, pois não falo palavrão”, conta.

NOVO CANAL

Além dos vídeos sobre “Minecraft”, o youtuber passou a falar sobre sua vida. Em um, conta quando tirou o aparelho dentário e resolveu depilar a perna, em outro narra seu primeiro dia em uma academia. Também tem um no qualengana a namorada dizendo que a traiu.

“Eu nunca vou parar o Minecraft. Mas os vídeos que eu gravo com meu irmão, com minha namorada, com minha família são muito divertidos. No ‘Minecraft’, eu sou apenas um personagem. Nos vídeos que eu faço sobre mim, aí é o Pedro mesmo. São os que eu mais gosto”, diz.

Em breve os filmes sobre sua vida irão para um novo canal, o “Rezen Day”ainda sem conteúdo, mas que já conta com quase 150 mil inscritos.

NO EXTERIOR

No fim de semana, o sueco Felix Kjellberg, conhecido como PewDiePie, superou os 10 bilhões de visualizações em seu canal no YouTube. Ele conta com mais de 39 milhões de inscritos e, assim como Rezende, fala de games.


Leia mais:


Merkel defende cotas vinculativas para Europa acolher refugiados


Papa Francisco reformula procedimentos para anulação de casamento


Alemanha e França propõem cotas obrigatórias para acolhimento de refugiados


 

 

Deixe um comentário

Rolar para cima