Código de obras ajuda a gerar empregos

bsbcapitalPor ,12/04/2018 às 11:12, Atualizado em 13/04/2018 às 18:31

É a opinião do deputado Chico Vigilante sobre o recém-aprovado Código de Obras e Edificações (COE) pela Câmara Legislativa. Um projeto que contou com todo o seu empenho pela aprovação

Chico Vigilante: “Proporciona chance de retomada de obras da construção civil e certamente irá gerar empregos”. Foto: Divulgação

 

 

O novo Código de Obras e Edificações do Distrito Federal (COE), que regulamenta as construções pública e particulares, e disciplina procedimentos de controle urbano, licenciamento e fiscalização no Distrito Federal foi aprovado pela Câmara Legislativa quarta-feira (11). O líder do PT na Casa, deputado Chico Vigilante, entende que a aprovação do novo código beneficiará principalmente a população que mora nas cidades-satélites, numa época de alto índice de desemprego.

“É um projeto importante para uma cidade com um alto número de desempregados batendo às portas do 20%. A aprovação do COE proporciona chance de retomada de obras da construção civil, em Brasília, certamente irá gerar empregos e vai tirar as pessoas da situação difícil em que estão vivendo”, explica Chico Vigilante.

A aprovação do projeto foi fruto do grande esforço empreendido por Chico Vigilante na frente dos trabalhos entre os distritais, GDF e setor empresarial. O distrital também fez questão de reconhecer o trabalho desempenhado pelos consultores legislativos da Casa que se debruçaram sobre a matéria para elaborar uma proposta substitutiva, resultando em uma lei avançada, praticável e “histórica para Brasília”.

“Por fim, chega-se ao consenso na Casa e Brasília recebe uma lei moderna e funcional que protege a cidadania. Tenho certeza de que esse código de obras será referência para o Brasil inteiro”, afirmou Chico Vigilante.

O Código de Edificações do Distrito Federal é a legislação que normatiza as construções, reformas e demolições e o licenciamento das obras de engenharia e arquitetura. O texto aprovado quarta-feira substitui a legislação atual, em vigor desde 1998. O COE estabelece padrões de qualidade dos espaços edificados que devem respeitar as condições mínimas de segurança, conforto, higiene, sustentabilidade e saúde.

O código disciplina procedimentos de controle urbano, licenciamento e fiscalização, de acordo com parâmetros de uso e ocupação do solo. A proposta foi baseada em cinco pontos: desburocratização; responsabilidade técnica dos autores dos projetos; análise dos parâmetros urbanísticos de acessibilidade universal; instrumento da política urbana; e remissão e recepção das normas técnicas brasileiras.

Deixe um comentário

Rolar para cima