Chocolate: vilão ou mocinho?

mmPor ,03/04/2016 às 9:33, Atualizado em 09/07/2016 às 3:49

Deixei pra falar sobre chocolate após a Páscoa exatamente para refletirmos sobre suas propriedades, riscos de seu consumo excessivo e, também, para tentar responder a questão que dá titulo a este artigo. O chocolate é um produto derivado do cacau, que, por sua vez, é de origem americana, natural da América Central e da América …

Chocolate: vilão ou mocinho? Leia mais »

Deixei pra falar sobre chocolate após a Páscoa exatamente para refletirmos sobre suas propriedades, riscos de seu consumo excessivo e, também, para tentar responder a questão que dá titulo a este artigo. O chocolate é um produto derivado do cacau, que, por sua vez, é de origem americana, natural da América Central e da América do Sul. No Brasil, o sul da Bahia é a região de destaque na produção de cacau.

O chocolate é um alimento de alta densidade energética, ou seja, pequenas porções fornecem muitas calorias. Por isso, seu consumo em excesso pode ser prejudicial, especialmente no que se refere à manutenção de um peso saudável. Existe hoje uma grande variedade de chocolates, que variam em teores de cacau de 30 a 85%.

Quanto maior o teor de cacau, mais benefícios temos do chocolate, e menos estímulo para consumir o produto em excesso. É assim: quanto maior a quantidade de cacau, menor é quantidade de açúcar. Com isso, temos menos estímulo do sabor doce para querer repetir as porções e chegar ao consumo exagerado. Uma forma de conferir a informação é olhar a lista de ingredientes. Chocolates com mais de 70% de cacau não podem ter como primeiro ingrediente o açúcar!

Portanto, uma boa alternativa, saborosa e muito saudável, é o chocolate amargo, que tenha no mínimo 70% de cacau. Pode acompanhar um café (de preferência sem açúcar), e, assim, teremos muitos compostos bioativos para o nosso corpo.

 


Coma em companhia!


Epigenética e a Nutrição


Você é o que você come


 

Deixe um comentário

Rolar para cima