Centrão sai fortalecido para 2022

bsbcapitalPor ,03/12/2020 às 10:50, Atualizado em 03/12/2020 às 9:50

DEM e Progressitas foram os partidos que mais cresceram nas eleições municipais

Paes vai comandar a prefeitura do Rio de Janeiro pela terceira vez. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil 

Em 2018, no auge do bolsonarismo, o Centrão foi sinônimo de corrupção e mau caratismo. Dois anos depois, é o grande vencedor das eleições municipais. O negacionismo da extrema-direita e a insistência em esquerdistas históricos perderam espaço para os políticos “de carreira”.

No Rio, esta combinação foi escancarada com a vitória de Eduardo Paes (DEM), apoiado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para derrotar Marcelo Crivella (Republicanos), apoiado por Jair Bolsonaro, e superar a ex-prefeita Benedita da Silva (PT).

O DEM ganhou em 464 cidades e foi o partido que mais aumentou o número de prefeitos (196 a mais do em 2016). O MDB ainda tem o maior número de prefeitos (784), mas perdeu 260 cidades.

O Progressistas saltou de 495 para 685 municípios. O PP, que já abrigou Bolsonaro quando deputado, é o partido com mais envolvidos na Lava Jato. O PSD saiu de 539 para 654.

O PSDB e o PT foram os grandes derrotados. Os tucanos tinham 799 prefeitos e agora terão 520. Já os petistas perderam 71 prefeituras e estarão à frente de 183 cidades – nenhuma capital.

Em Recife e Maceió a dobradinha PDT-PSB elegeu socialistas com vices do pedetistas. Em Fortaleza, foi o contrário: o PDT na cabeça da chapa. Em Aracaju, o partido de Ciro Gomes venceu sozinho. Guilherme Boulos (PSol) e Manuela D’Ávila (PCdoB) perderam em São Paulo e Porto Alegre. Mas se fortaleceram para a corrida presidencial de 2022.

Deixe um comentário

Rolar para cima