CBMDF se prepara para a seca

bsbcapitalPor ,12/05/2015 às 10:14, Atualizado em 12/05/2015 às 10:14

Apesar do prolongamento das chuvas, corporação mantém em curso a operação Verde Vivo. Mesmo este ano tendo um volume de precipitações acima da média para a região, o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), continua seus preparativos para o período de seca na região. A ideia, é planejar e organizar os esforços no …

CBMDF se prepara para a seca Leia mais »

foto_12052015085548

Apesar do prolongamento das chuvas, corporação mantém em curso a operação Verde Vivo.

Mesmo este ano tendo um volume de precipitações acima da média para a região, o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), continua seus preparativos para o período de seca na região. A ideia, é planejar e organizar os esforços no combate e na prevenção aos incêndios. A preparação faz parte da operação Verde Vivo, que visa minimizar os danos causados pelo fogo ao meio ambiente.

A operação é divida em cinco fases. A primeira consiste em ministrar aulas, em condomínios próximos a áreas verdes, de como prevenir o incêndio florestal, além da capacitação dos bombeiros militares especialistas em Incêndio Florestal, e fazer um levantamento estratégico das áreas consideradas mais críticas ou sensíveis do DF. Da segunda a quarta fase, que deve durar até agosto deste ano, acontece a intensificação da quantidade  de recursos humanos e materiais para o controle dos incêndios. A quinta e última fase se dá com o inicio das primeiras chuvas, quando se começa a desmobilizar pessoal e equipamentos, adequando o contingente a demanda.

Além da operação Verde Vivo, no último dia 8, a Administração Regional da Candangolândia, do Núcleo Bandeirante e do Park Way se reuniu com representantes da Secretaria do Meio Ambiente, do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), da Defesa Civil, do Jardim Botânico de Brasília, da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF), da Reserva Ecológica do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Fazenda Água Limpa, da Universidade de Brasília, para debater, planejar e organizar os esforços no combate e na prevenção aos incêndios florestais uma vez que essas regiões, possuem uma extensa área verde suscetível ao fogo.

Segundo o Tenente Coronel Glauber, comandante do Grupamento de Proteção Ambiental (GPRAM) do CBMDF, a reunião foi muito produtiva. “A reunião foi proveitosa, pois uma grande dificuldade é conseguir contato com as associações de moradores de condomínios e zonas rurais, pois não existe um cadastro. Então a aproximação que a administração fez foi de suma importância. Na reunião nos foram mostradas as demandas e particularidades, que posteriormente, serão utilizadas por nós em nosso planejamento”, afirmou.

Leia mais:


https://www.bsbcapital.com.br/ilegalidade-toma-conta-do-df/

 


https://www.bsbcapital.com.br/topico/12-anos/


https://www.bsbcapital.com.br/acoes-do-der-melhoram-fluxo-do-transito-nas-principais-vias-do-df/


 

Deixe um comentário

Rolar para cima