Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada

BSB Capital 15/05/2014 às 12:26, Atualizado em 15/05/2014 às 12:26

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe, que terminaria na última sexta-feira (9), foi prorrogada em todo o Brasil pelo Ministério da Saúde com o intuito de aumentar o número de pessoas vacinadas no país.  A vacina contra a gripe está disponível nos postos de vacinação desde o dia 22 de abril, quando começou …

Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada Leia mais »

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe, que terminaria na última sexta-feira (9), foi prorrogada em todo o Brasil pelo Ministério da Saúde com o intuito de aumentar o número de pessoas vacinadas no país.  A vacina contra a gripe está disponível nos postos de vacinação desde o dia 22 de abril, quando começou a campanha. Fazem parte do grupo prioritário crianças de seis meses a menores de cinco anos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores de saúde; povos indígenas; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional; e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais. Estes são os públicos mais vulneráveis a desenvolver a forma grave da doença.

Prevenção

 A transmissão do vírus influenza ocorre por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar ou através das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz).

 O Ministério da Saúde orienta a adoção de cuidados simples para evitar a doença. Lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar, evitar tocar o rosto e não compartilhar objetos de uso pessoal são algumas das medidas de prevenção. Em caso de síndrome gripal, deve-se procurar um serviço de saúde o mais rápido possível.

 Também é importante lembrar que mesmo as pessoas vacinadas devem procurar imediatamente o médico ao apresentarem os sintomas da gripe, especialmente se são integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações da doença. A medida tem como objetivo possibilitar ao médico avaliar a necessidade de prescrever os antivirais específicos para a gripe, disponíveis de forma gratuita nas unidades da rede pública.

 Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastro-intestinais, dor muscular intensa e prostração. (Fonte: Ministério da Saúde)

Deixe um comentário

Rolar para cima