Cadê as obras prometidas pelo GDF?

BSB Capital 04/09/2021 às 10:05, Atualizado em 04/09/2021 às 10:11

Há dois anos, Ibaneis lançou um pacote de investimentos de R$ 4 bilhões. Mas, até hoje, pouca coisa saiu do papel. População reclama

Abertura de uma terceira faixa na BR-020 foi prometida para os dois sentidos: Planaltina-Plano Piloto e vice-versa. Nada foi feito até o momento e a obra está avaliada em R$ 8 milhões. Foto: Antônio Sabino/ Brasília Capital

Em 27 de dezembro de 2019, o governador Ibaneis Rocha (MDB) reuniu o seu secretariado no Salão Nego do Palácio do Buriti e, como se estivesse fazendo reunião de pautas jornalísticas, cobrou de cada uma novidade que pretenderia realizar em sua respectiva área. “Não se preocupe com dinheiro. O homem do cofre está aqui”, disse Ibaneis, apontando para o secretário de Economia, André Clemente. 

Leia a versão impressa do Brasília Capital

Com o dono do cofre a tiracolo, Ibaneis anotou as sugestões e as incluiu num pacote de benfeitorias que estimava gastar (ou investir) R$ 4 bilhões. Os investimentos seriam da Segurança à Saúde, passando por infraestrutura e esporte e lazer. Nada que estava ruim escaparia das mãos reparadoras do mandatário brasiliense.

Aquela reunião vai completar o segundo aniversário, mas boa parte das cidades do DF não tem motivo para comemorar. A reportagem do Brasília Capital visitou vários locais e constatou que muita coisa ainda falta ser feita, sem contar obras que sequer foram iniciadas.

UPAs

Ibaneis anunciou a construção de sete novas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Elas contemplariam Paranoá, Brazlândia, Riacho Fundo II, Ceilândia, Vicente Pires, Planaltina e Gama. A UPA do Gama tinha previsão de entrega em julho deste ano. Não só deixaram de cumprir esse prazo como não há nem previsão de inauguração. 

Apesar de a fachada apresentar um aspecto de obra concluída, lá dentro a situação é desoladora. Além do acabamento, ainda faltam móveis, tubulações especiais para receber os equipamentos, portas dos consultórios…

Viaduto mirabolante, com três níveis, no Itapoã ficou apenas no bonito projeto apresentado pelo governo. Antônio Sabino/ Brasília Capital

DER queria um viaduto mirabolante

Se na Saúde nem tudo está no azul, na infraestrutura a situação também não vai bem. Presentes à reunião de 2019, representantes do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) venderam a sugestão de construção de um viaduto mirabolante no lugar do ineficaz balão que distribui o fluxo de veículo do Paranoá para o Itapoã, Sobradinho e Rajadinha. 

Siga o Brasília Capital no Instagram

A obra seria inédita no Distrito Federal. Pelo croqui, o viaduto teria três níveis. “Quem vem de Sobradinho dos Melos e Planaltina vai passar por baixo, num túnel. Quem vem de Sobradinho, pela DF-001, por cima, mas no segundo nível. E haverá um elevado passando por cima dos dois, ligando direto ao Paranoá”, explicou, na época, o superintendente de Obras do DER-DF, Cristiano Cavalcante. 

No lugar da obra, a velha rotatória. “Já era para ter feito”, ressalta o morador do Itapoã Valto Alves. Foto: Antônio Sabino/ Brasília Capital

Power point

Mas só ficou na animação no power point e no desenho. Nossa reportagem passou pelo local na quarta-feira (25) e, no lugar do viaduto, continua a velha rotatória e as diversas reclamações de motoristas enfurecidos com a confusão no trânsito e os consequentes engarrafamentos. “Já era para ter feito”, cobra Valto Alves, 66 anos, que reside na Quadra 29 do Paranoá.

Perto dali, em Sobradinho, mais uma promessa de Ibaneis Rocha ficou pelo caminho. Na saída da cidade, seria construído um viaduto que ligaria com a Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia). A passagem atenderia o fluxo ao sentido ao Plano Piloto e seria erguida na altura do estádio de futebol Augustinho Lima. 

Se pronta, a obra beneficiaria 50 mil motoristas/dia. Quem sai da cidade para pegar a rodovia passará por baixo até desembocar na estrada que liga Planaltina ao Plano Piloto. O custo da obra foi orçado em R$ 20 milhões. 

Morador de Sobradinho, Arlindo Araújo não acredita que o GDF vai entregar o viaduto da BR-020 até 2022. Foto: Antônio Sabino/ Brasília Capital

Cadê a terceira faixa na BR-020?

Além do viaduto, a BR-020 também seria alargada com a chegada de uma terceira faixa nos dois sentidos: Planaltina-Plano Piloto e vice-versa. Esta outra fase foi avaliada em R$ 8 milhões e também ficaria pronta no mesmo período.

Apesar do aspecto da vegetação do local apresentar uma aparência mais amarronzada, diferentemente do verde do verão daquela época que a obra foi anunciada, nada mais mudou ali. Os motoristas continuam se irritando com o trânsito na saída de Sobradinho e os constantes engarrafamentos, que já fazem parte do cotidiano dos moradores. 

Para o aposentado Arlindo Araújo, 56, morador de Sobradinho, até o final do governo de Ibaneis essas passagens devem ser concluídas. Otimismo? Nada disso. Para ele, isso só vai se realizar por uma estratégia política da qual todos os antecessores do emedebista lançaram mão dela. 

“No ano que vem, ele (Ibaneis) vai correr com as obras porque será período eleitoral e ele quer se reeleger. É sempre assim. Em outras palavras: a velha moeda de troca”, lamenta.  

Leia mais no Brasília Capital

Deixe um comentário

Rolar para cima