Bolsonaro diz que Moro não aguenta debate e juiz responde: “governo muito ruim”

bsbcapitalPor ,07/12/2021 às 10:09, Atualizado em 08/12/2021 às 16:55

Ex-aliados agora trocam ataques na imprensa e disputam eleitores para 2022

O presidente Jair Bolsonaro foi ao cercadinho do Palácio da Alvorada na segunda-feira (6) para atacar seu ex-ministro da Justiça Sérgio Moro. Segundo Bolsonaro, “Moro não aguenta 10 segundos de debate”. Já o ex-juiz da Lava Jato deu entrevista na manhã desta terça-feira (7) e classificou o governo Bolsonaro como “muito ruim”.

Povo acima de tudo

Na conversa com apoiadores, Bolsonaro ironizou o slogan utilizado por Moro, “povo acima de tudo”. Segundo o presidente, seria uma cópia da frase que popularizou na campanha de 2018, “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”.

“Para copiar o meu, ele botou “o povo acima de tudo”. Esse não aguenta 10 segundos de debate”, disse Bolsonaro.

Armamento

O presidente criticou ainda o ex-ministro por causa de sua declaração de que poderia ter atuado mais contra as normas do governo que flexibilizaram a posse e o porte de arma.

“O Lula falou que vai recolher as armas. O Moro também falou que ele podia ser mais rígido, me peitar mais durante a questão das portarias de armamento dele. Como que o cara aceita trabalhar comigo sabendo que eu sou armamentista? Tinha que ter caráter. Era só falar: ‘Não me interessa trabalhar porque sou de esquerda'”, afirmou.

Resposta de Moro

Já o ex-ministro da Justiça no governo Bolsonaro Sergio Moro (Podemos) criticou a atual gestão do Planalto e disse que o “governo é muito ruim”. Em entrevista à b, na manhã desta terça-feira (7), Moro respondeu a uma provocação de Bolsonaro criticando o governo.

“Não quero ser ofensivo com ninguém. Esse governo é muito ruim. Esse governo é tão ruim porque, normalmente, é muito fácil um governo se reeleger. Você está na máquina. Se você faz um governo minimamente bom, você consegue se reeleger. O presidente está com medo. Com isso, quer ficar desviando o foco das pessoas. Por isso, fica lá ofendendo”, disse Moro.

O pré-candidato ao Planalto em 2022 também disse que quando aceitou ser ministro da Justiça no governo Bolsonaro não acreditava nas falas do presidente. “Tinha toda uma expectativa de que o governo poderia dar certo. Tudo bem, o presidente era uma pessoa controvertida. Mas aquelas declarações eram tão malucas que ninguém acreditava que aquilo poderia virar uma politica pública”, afirmou.

Leia mais no Brasília Capital

Deixe um comentário

Rolar para cima