Baiano assina delação premiada na Lava Jato

BSB Capital 10/09/2015 às 9:41, Atualizado em 10/09/2015 às 9:41

Lobista acusado de ser um dos principais operadores de propina o PMDB na Petrobras e descrito pela PGR como o “sócio oculto” do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), assinou o acordo de delação coma força-tarefa da Lava Jato; ele promete contar o que sabe sobre os ilícitos envolvimento parlamentares e caciques da legenda no …

Baiano assina delação premiada na Lava Jato Leia mais »

Fernando-Baiano

Lobista acusado de ser um dos principais operadores de propina o PMDB na Petrobras e descrito pela PGR como o “sócio oculto” do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), assinou o acordo de delação coma força-tarefa da Lava Jato; ele promete contar o que sabe sobre os ilícitos envolvimento parlamentares e caciques da legenda no Rio e em Brasília

O lobista Fernando Baiano, acusado de ser um dos principais operadores de propina o PMDB na Petrobras e descrito pela PGR como o “sócio oculto” do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), assinou o acordo de delação coma força-tarefa da Lava Jato.

Segundo reportagem de André Guilherme Vieira, do Valor, preso desde novembro de 2014, ele promete contar o que sabe sobre os ilícitos envolvimento parlamentares e caciques da legenda no Rio e em Brasília.

Aos integrantes do Ministério Público Federal, ele já mencionou Renan Calheiros (AL), presidente do Senado, o ministro Henrique Eduardo Alves (RN), Cunha e o senador petista Delcídio do Amaral (MS).

Ele também afirmou que pode detalhar o papel de Nestor Cerveró, ex-diretor da área internacional da Petrobras, no esquema.
Se o acordo for aceito pelo STF, ele deve ir para o regime de prisão domiciliar com uso de tornozeleira.


Leia mais:


Dilma acena com menos gastos e mais impostos


CDH analisa criação do Programa Bolsa Jovem Estudante


Cardozo se reúne com Anastasia, alvo da Lava Jato, e Aécio


 

Deixe um comentário

Rolar para cima