Atentados em Bruxelas deixam 34 mortos e mais de 130 feridos

BSB Capital 22/03/2016 às 9:39, Atualizado em 09/07/2016 às 3:47

  BRUXELAS— Duas explosões atingiram o aeroporto internacional de Bruxelas, na região metropolitana, por voltas das 4h da manhã desta terça-feira (8h no horário local). Cerca de uma hora depois, uma terceira explosão ocorreu na estação de metrô de Maalbeek, no centro da capital belga, perto de prédios da União Europeia (UE). As autoridades belgas …

Atentados em Bruxelas deixam 34 mortos e mais de 130 feridos Leia mais »

BELGIUM-UNREST-BLAST
Foto: AFP

 

BRUXELAS— Duas explosões atingiram o aeroporto internacional de Bruxelas, na região metropolitana, por voltas das 4h da manhã desta terça-feira (8h no horário local). Cerca de uma hora depois, uma terceira explosão ocorreu na estação de metrô de Maalbeek, no centro da capital belga, perto de prédios da União Europeia (UE). As autoridades belgas apontaram 26 mortos e 136 feridos nos dois ataques. O procurador federal belga confirmou que pelo menos uma das explosões no aeroporto de Zaventem foi causada por um homem-bomba. Outro artefato teria sido colocado dentro de uma mala. Após os atentados, vários países europeus reforçaram a segurança em seus aeroportos e estações de transporte. A Bélgica fechou sua fronteira com a França.

O ministro da Saúde belga, Maggie de Block, confirmou 11 mortos e 81 feridos nas explosões no aeroporto. No ataque à estação de metrô, o porta-voz de Transportes de Bruxelas Guy Sablon apontou 15 mortos e 55 feridos, incluindo dez em condições críticas. O Itamaraty informou que por enquanto não há relatos de brasileiros entre as vítimas.

Coração da União Europeia, Bruxelas teve seu sistema de transporte todo suspenso. As autoridades fecharam o metrô, o aeroporto, o serviço de bondes, ônibus, assim como as principais estações ferroviárias da capital. O nível de alerta deameaça de terrorismo foi elevado para quatro, o máximo, por ordem do Ministério do Interior. O Centro de Crise belga apelou à população: “Fiquem onde estão”.

De acordo com testemunhas, tiros e gritos na língua árabe foram ouvidos antes das explosões no terminal de embarque, perto dos balcões da American Airlines. O aeroporto foi esvaziado e todos os voos foram cancelados. Uma Kalashnikov foi encontrada na sala de embarque, de acordo com o canal de notícias belga RTBF.

O primeiro-ministro belga, Charles Michel, condenou o que chamou de “ataques cegos, covardes e violentos”:

— Temíamos um ataque terrorista e aconteceu — afirmou Michel em uma entrevista coletiva na qual ele pediu às pessoas “paz e solidariedade”.

O presidente francês, François Hollande, por sua vez, disse que toda a Europa foi atingida e pediu união na luta contra o terrorismo.

— Terroristas atacaram Bruxelas, mas toda a Europa foi atingida — disse.

Fotos nas mídias sociais mostraram fumaça saindo do terminal do aeroporto através de janelas quebradas e passageiros correndo, alguns ainda segurando suas malas.

“Primeiro aconteceu uma pequena explosão e depois uma mais forte na altura do check-in”, relatou o jornal sueco “Svenska Dagbladet”. “Todo o edifício tremeu, havia fumaça por todos os lados e pessoas jogadas no chão do terminal. Pedaços do teto caíram”.

PUBLICIDADE

A TV belga postou um apelo às pessoas que vivem perto do aeroporto de Zaventem para levarem cobertores, água, alimentos e suprimentos médicos para um ginásio local que está sendo usado como um abrigo improvisado. As autoridades também estão pedindo ao público doações de sangue.

PÂNICO NA ESTAÇÃO

Do lado de fora da estação de Maalbeek, dezenas de pessoas recebiam atendimento médico. Várias foram vistas no chão perto da entrada do metrô com os rostos ensanguentados. Equipes de emergência foram enviadas ao local, que fica a poucos metros sede da Comissão Europeia. Funcionários da UE foram orientados a não comparecerem ao trabalho ou a permanecerem nos escritórios. A bandeira do bloco europeu foi colocada a meio mastro.

Em uma mensagem no Twitter, a empresa que administra o transporte público na cidade de Bruxelas anunciou o fechamento das quatro linhas de metrô.

Ainda não foi divulgada a nacionalidade das vítimas. Por enquanto, o chanceler esloveno Karl Erjavec disse que um diplomata esloveno foi ferido. Uma mulher indiana que trabalha para Jet Airways também está entre os feridos, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores da Índia

SEGURANÇA REFORÇADA

A França enviou 1.600 policiais extras para as suas fronteiras, anunciou o ministro do Interior Bernard Cazeneuve. Aeroportos, estações de trem e metrôs também tiveram a segurança reforçada. O Eurostar, que liga Paris e Londres a Bruxelas por trem, suspendeu as viagens para a capital belga.

Os aeroportos Roissy-Charles-de-Gaulle, na região de Paris, o de Frankfurt, na Alemanha, e o de Gatwick, em Londres, reforçaram as medidas de segurança. Os voos de Londres a Bruxelas foram suspensos após o fechamento do aeroporto da capital belga.

As unidades de luta antiterrorista da Holanda também anunciaram o reforço das medidas de segurança nos aeroportos de todo o país.

Defensores do Estado Islâmico (EI) celebraram os atentados nas redes sociais:

“O Estado vai forçá-lo a reavaliar os seus caminhos mil vezes antes de ser encorajado a matar os muçulmanos novamente, e sabe que os muçulmanos têm agora um estado para defendê-los”, disse um simpatizando do grupo no Twitter.

A família real belga divulgou uma mensagem de solidariedade para as famílias das vítimas dos ataques.

PUBLICIDADE

“O rei e a rainha estão transtornados com os atentados no aeroporto e no metrô de Bruxelas. São atos odiosos e covardes. Os pensamentos emocionados do Rei e da Rainha vão em primeiro lugar para as vítimas e às suas famílias e ao socorristas que fazem de tudo para levar assistência às vítimas.”

As explosões aconteceram quatro dias depois da captura em Bruxelas deSalah Abdeslam, o principal suspeito dos ataques em Paris em novembro do ano passado.

 


Raúl Castro recebe Barack Obama no Palácio da Revolução


Vazamento de documentos do EI revela identidade de 22 mil militantes


Receita aponta fraude em fusão entre JBS e Bertin e cobra R$ 3 bilhões


Deixe um comentário

Rolar para cima