Artur e Lorenzo em Olhos d’Água

bsbcapitalPor , Rubens Costa, o Rubinho20/08/2020 às 9:00, Atualizado em 20/08/2020 às 0:40

Histórias e estórias de um pai que ensinou o filho a ler durante a pandemia

O pintinho preto

Era bem cedinho e todos foram ver o nascimento dos pintinhos.

A galinha carijó estava chocando nove ovos.

O primeiro que bicou o ovo e conseguiu sair foi o amarelinho.

Era um pintinho lindo e muito esperto. Já nasceu piando alto e querendo comer. Foi nascendo um por um…

E tinha um pintinho pretinho. Era o mais esperto.

Pouco tempo depois, o pintinho preto já estava correndo perto da galinha carijó.

Lorenzo, que estava com a mamãe Francisca, queria pegar o pintinho preto.

Ele dizia que tinha de entregar o pintinho preto para a mamãe dele, a galinha garnisé preta, que estava no galinheiro.

Francisca tentou explicar que a mamãe do pintinho era a carijó, que tinha chocado os ovos e iria cuidar dos nove pintinhos.

Lorenzo não se conformava. Queria pegar o pintinho preto e entregar para a galinha garnisé.

Papai, que trabalhava limpando o quintal e assistia tudo, resolveu ajudar a mamãe.

Pegou Lorenzo no colo e o levou até ao galinheiro e mostrou o galo para Lorenzo:

– Qual é a cor do galo? – perguntou papai.

– Preto! – respondeu Lorenzo, ainda choroso.

– Então, o pintinho preto é parecido com o pai e os outros amarelinhos são parecidos com a mãe – completou papai.

Finalmente Lorenzo concordou em deixar o pintinho preto com os oito irmãozinhos e a mamãe, a galinha carijó!

Deixe um comentário

Rolar para cima