Artesanato de Brasília exposto em shopping

bsbcapitalPor ,10/12/2020 às 13:44, Atualizado em 10/12/2020 às 13:44

Espaço foi cedido pelo Pátio Brasil, em parceria com a Secretaria de Turismo do GDF

Espaço foi cedido pelo Pátio Brasil, em parceria com a Secretaria de Turismo do GDF.

No térreo do shopping Pátio Brasil, no centro de Brasília, entre lojas famosas que revendem produtos comercializados no mundo inteiro, está a Artesanato de Brasília. Lançada pela Secretaria de Turismo do Distrito Federal em dezembro de 2019, o espaço quebrou o paradigma de que shopping é local somente de grifes.

A iniciativa faz parte da Rota do Artesanato e já expõe trabalhos de 90 artesãos brasilienses, todos selecionados por meio de chamamento público que ocorre a cada três meses – está terceiro ciclo. O Shopping Pátio Brasil não cobra aluguel da loja, que paga apenas a despesa com a iluminação.

Cada turma contém, no máximo, 30 artesãos. O projeto piloto ocorreu em novembro de 2019 e teve a duração de cinco meses. O segundo ciclo seria encerrado em março, mas, devido à pandemia de covid-19, se estendeu até agora.

A secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, visitou o espaço na segunda-feira (7) e conferiu de perto os produtos que a nova turma de artesãos está expondo na Artesanato de Brasília. Há bordado, cartonagem, cerâmica, três modalidades de costura (patchwork, retalho e confecção de boneca de pano), crochê, flores do Cerrado, entalhe em madeira, marcenaria, marchetaria, mosaico, ourivesaria, pintura a mão livre, renda macramê, renda renascença e tapeçaria arraiôlo.

Logo na chegada à loja, no piso térreo do shopping, Vanessa elogiou o aspecto visual da Artesanato de Brasília, mesmo já tendo ido outras vezes ali. “Todas as vezes que venho aqui e vejo essa fachada, penso que é uma conquista dos artesãos brasilienses, porque é um espaço muito privilegiado. Uma oportunidade que o shopping nos deu”, agradece.

A artesã Gilda de Sousa, 53 anos, disse que já havia feito oito vendas na tarde de segunda-feira. Com 20 anos de experiência, ela sempre expunha seus produtos de cartonagem em feiras de artesanatos. “É a primeira vez que alguém abre esse espaço para a gente. É muito boa a iniciativa da Setur”, diz.

Uma das clientes atendidas naquele momento era Isabela Silva, 37. A moradora do Lago Sul concordou com Gilda sobre a oportunidade que os artesãos têm de mostrar seu trabalho. “Eu amo artesanato. Muito legal essa iniciativa de dar dinheiro para quem está fabricando”.

Deixe um comentário

Rolar para cima