Anvisa aprova vacinas por unanimidade

bsbcapitalPor ,17/01/2021 às 15:31, Atualizado em 17/01/2021 às 15:33

Agência autorizou neste domingo o uso emergencial das vacinas CoronaVac e Oxford/Astrazeneca

Com cinco votos a favor e nenhum contra, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou neste domingo (17) o uso emergencial das vacinas CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantã, e de Oxford/Astrazeneca – ambas contra a covid-19. A reunião que discutiu o tema durou cerca de 5 horas.

A diretoria da Anvisa seguiu parecer da três gerências técnicas, que recomendaram o uso das vacinas, mas com ressalvas, como a necessidade de monitorar “incertezas” do estudo, como o prazo de duração da imunização.

Os diretores acompanharam o voto de Meiruze Freitas, relatora dos pedidos. No caso da Coronavac, a diretora condicionou a aprovação à assinatura de termo de compromisso e publicação em “Diário Oficial”.

Ao proclamar o resultado, o diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, afirmou:

“A imunidade com a vacinação leva algum tempo para se estabelecer. Portanto, mesmo vacinado, use máscara, mantenha o distanciamento social e higienize suas mãos. Essas vacinas estão certificadas pela Anvisa, foram analisadas por nós brasileiros por um tempo, o melhor e menor tempo possível. Confie na Anvisa, confie nas vacinas que a Anvisa certificar e quando ela estiver ao seu alcance vá e se vacine”, declarou.

O pedido sobre a Coronavac foi apresentado em 8 de janeiro pelo Instituto Butantan e é referente a 6 milhões de doses importadas, produzidas pela farmacêutica chinesa Sinovac. O Butantan também desenvolve a vacina no Brasil.

O pedido sobre a vacina de Oxford foi apresentado em 8 de janeiro pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e é referente a 2 milhões de doses importadas do laboratório Serum, da Índia, que produz a a vacina desenvolvida pela universidade do Reino Unido e pelo laboratório AstraZeneca. A Fiocruz também desenvolve a vacina no Brasil.

Deixe um comentário

Rolar para cima