Agefis proíbe Foods Trucks em Águas Claras

bsbcapitalPor ,06/03/2015 às 18:32, Atualizado em 06/03/2015 às 18:32

Uma grande operação integrada pela Agência de Fiscalização (Agefis), Vigilância Sanitária, Policia Militar (17º Batalhão), Departamento de Trânsito (Detran), Companhia Energética de Brasília (CEB) e Administração Regional de Águas Claras foi realizada na manhã de sexta-feira (6) para proibir a realização de uma feira gastronômica conhecida como Foods Trucks, que aconteceria até domingo (8) na praça …

Agefis proíbe Foods Trucks em Águas Claras Leia mais »

IMG_4006

Uma grande operação integrada pela Agência de Fiscalização (Agefis), Vigilância Sanitária, Policia Militar (17º Batalhão), Departamento de Trânsito (Detran), Companhia Energética de Brasília (CEB) e Administração Regional de Águas Claras foi realizada na manhã de sexta-feira (6) para proibir a realização de uma feira gastronômica conhecida como Foods Trucks, que aconteceria até domingo (8) na praça da Quadra 206 de Águas Claras.

De acordo com a Administração Regional, o evento não tinha a licença eventual, obrigatória para a realização de qualquer atividade em área pública. A determinação da Agefis, conforme foi informado aos organizadores, é de que a festa não poderá ser realizada.

Para os órgãos de Segurança Pública envolvidos na operação, o local escolhido pelos organizadores não oferecia possibilidade de ação da Polícia Militar e nem do Corpo de Bombeiros, em uma eventual emergência, podendo causar transtornos aos frequentadores e, principalmente, aos moradores do local. Isso porque a Quadra 206 é dotada de apenas uma entrada e saída e veículos.

O coordenador da Agefis, Wagner Abelha, explicou que para a realização de uma atividade deste porte é necessário ter a autorização da Administração Regional e dos órgãos de fiscalização e postura. “Sem a autorização da Administração e as referidas documentações dos órgãos fiscalizadores, o evento não poderá ocorrer”, frisou.

Patrícia Fleury, administradora regional de Águas Claras, disse que o ofício emitido pelos organizadores solicitando a autorização para a realização do evento só foi protocolado na RA na terça-feira (3), com pouco tempo para tramitar as autorizações. “A licença eventual deve ser solicitada com, no mínimo, 30 dias de antecedência. E isso não ocorreu”, esclareceu.

Deixe um comentário

Rolar para cima