Acidentes com morte de ciclistas aumentaram 50% em 2015

bsbcapitalPor ,23/02/2016 às 10:43, Atualizado em 09/07/2016 às 3:40

Dados do Departamento de Trânsito (Detran) comprovam a difícil convivência entre veículos e ciclistas no Distrito Federal. Enquanto as estatísticas de atropelamento de pedestres e de motociclistas diminuem, o número de mortes de ciclistas aumentou 50%. Em 2014, 20 casos foram registrados. No ano passado, o dado saltou para 30. Para a coordenadora-geral da ONG Rodas da Paz, …

Acidentes com morte de ciclistas aumentaram 50% em 2015 Leia mais »

Rafaela Felicciano/Metrópoles
Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

Dados do Departamento de Trânsito (Detran) comprovam a difícil convivência entre veículos e ciclistas no Distrito Federal. Enquanto as estatísticas de atropelamento de pedestres e de motociclistas diminuem, o número de mortes de ciclistas aumentou 50%. Em 2014, 20 casos foram registrados. No ano passado, o dado saltou para 30.

Para a coordenadora-geral da ONG Rodas da Paz, Renata Florentino, o aumento nas mortes de ciclistas mostra a falta de investimento na conscientização dos motoristas, além da pouca oferta de infraestrutura cicloviária.

O auxiliar de empresas José Victor Gomes, 28 anos, mora em Águas Claras e costuma ir ao trabalho, um escritório em Taguatinga, de bicicleta. “Gosto de praticar atividade física e vi no pedal uma possibilidade de unir o útil ao agradável. Sempre vou de bicicleta para o trabalho. Quando chove, volto de metrô.” Porém, conviver diariamente disputando espaço com os carros rendeu a Gomes algumas cicatrizes. “Um carro virou em uma rua sem sinalizar e acabou me atingindo. Desmaiei com o impacto e tive que ser socorrido por pedestres. Levei sete pontos na perna e três na testa”, conta.

Ciclovias
A Secretaria de Mobilidade (Semob) informou que toda malha cicloviária do DF está sendo revista com a ajuda de ciclistas e grupos de pedal. O objetivo, segundo a pasta, é fazer um diagnóstico para manutenção e/ou construção de novas vias, de acordo com a necessidade de quem pedala.

Atualmente, existem 411km de ciclovias no Distrito Federal. Elas estão presentes em boa parte das regiões administrativas, com destaque para Plano Piloto, Samambaia, Park Way e Recanto das Emas, segundo a Semob.

A construção de infraestrutura cicloviária está prevista dentro do projeto Mobilidade Ativa. De acordo com o governo, o projeto básico para Águas Claras está pronto e começou a ser implantado na Avenida das Araucárias, que recebeu recapeamento e aguarda a pintura do local. Outras cidades também serão contempladas, prometeu o GDF.

Conscientização
Em janeiro, o Detran e a Universidade de Brasília (UnB) lançaram a campanha “Detran e UnB de mãos dadas pela paz no trânsito”, o objetivo é reforçar as atividades educativas e reduzir acidentes.

Segundo o órgão de fiscalização, a expectativa é de que o trabalho melhore a interação entre motoristas, ciclistas e pedestres. Este ano, o Detran elaborou um calendário de atividades educativas a serem desenvolvidas na UnB. As ações devem ocorrer em todos os campus da universidade até novembro.

Veja as orientações de segurança para quem pedala elaboradas pela ONG Rodas da Paz
– Visibilidade, roupas claras, luzes noturnas, adesivos refletivos
– Pedale pela direita e na mesma direção do trânsito (a maioria dos acidentes acontece quando o ciclista está na contramão)
– Não pedale muito na direita colado no meio-fio, senão os carros vão tentar passar na mesma faixa em que você está, mesmo que não haja espaço. Isso também ajuda a evitar o perigo de buracos e bueiros sem tampa
– Respeite os pedestres, pare nas faixas e nos sinais
– Evite as grandes avenidas
– Procure sinalizar com as mãos, alertando os motoristas sobre o que vai fazer, pedindo ou dando passagem e agradecendo
– Em esquinas onde muitos carros viram à direita, tome cuidado adicional
– Sempre se adiante ao que os carros podem fazer e permita que os veículos antecipem o que você vai fazer


Ciclistas x motoristas: relação de perigo constante na capital federal


Ciclistas pedem respeito no trânsito em protesto no Parque da Cidade


Motociclista morre após bater em carro e ser atropelada próximo à Ponte JK


 

Deixe um comentário

Rolar para cima