A realidade após a morte

mmPor ,02/10/2021 às 6:41, Atualizado em 27/09/2021 às 14:45

O mal feito marca o corpo astral. É assim que se diz que a dívida acompanha o devedor

Inferno e demônios eternos são terrorismo de religiões, embora existam temporariamente. Ninguém se perde. Sofre-se até livrar-se do magnetismo negativo. Todo mal feito pode ser reparado a partir do Além. Não há dívida impagável. 

O Criador quer o arrependimento e a reparação, e não a aniquilação das pobres almas. Não obstante, não entre na onda de impunidade. Aprenda com Dalai Lama: se não pode ajudar, pelo menos não prejudique!

O mal feito marca o corpo astral. É assim que se diz que a dívida acompanha o devedor. Há pessoas que ignoram seu lado espiritual e, no Além, vivem como zumbis deprimidos sem querer admitir a realidade. 

Se você acha que a vida não tem sentido e vive somente para o lado material, a surpresa da realidade espiritual te escandalizará. Lá, você colherá o que plantou. 

Humilhou? será humilhado. Não ajudou? não será ajudado, temporariamente. Discriminou? será discriminado. Ajudou? será ajudado! O bem ou mal feito geram o magnetismo que põe em ação a Lei de Retorno. Como você vive, você atrai; é questão de tempo!

Um longo processo de humilhação acontece no Além com pessoas orgulhosas e indiferentes aos necessitados, ensina André Luís no livro “Nosso Lar”, em parceria com Chico Xavier. 

Lá não se olha títulos, origem ou cor da pele. Olha-se o bem feito, a ética e a solidariedade. Os desonestos e egoístas serão mendigos a implorar a caridade alheia. “É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha que um rico entrar no Reino de Deus”. 

Você sonhou com parentes ou amigos falecidos com aspectos de doentes ou mendigos? Querem orações, missas, etc. 

Por que algumas pessoas demoram anos em sofrimento para morrer? Excetuando questões cármicas, viveram sem solidariedade. O sofrimento é oportunidade de reflexão e transformação. 

Cresça e colabore; isto é tudo!

Deixe um comentário

Rolar para cima