67 milhões de brasileiros não praticam nenhuma atividade física

BSB Capital 23/06/2015 às 11:34, Atualizado em 23/06/2015 às 11:34

O Ministério do Esporte divulgou na segunda-feira (22) o que pode ser chamado de “mapa do sedentarismo” no Brasil. O levantamento foi feito com homens e mulheres de todas as faixas etárias, e apontou que pelo menos 67 milhões de brasileiros não fazem qualquer atividade física, e dos 45,9% de pessoas com hábitos de vida …

67 milhões de brasileiros não praticam nenhuma atividade física Leia mais »

Foto: Agência Brasil
Ministério da Saúde lançou o programa “Move Brasil” contra o sedentarismo. Foto: Agência Brasil

O Ministério do Esporte divulgou na segunda-feira (22) o que pode ser chamado de “mapa do sedentarismo” no Brasil. O levantamento foi feito com homens e mulheres de todas as faixas etárias, e apontou que pelo menos 67 milhões de brasileiros não fazem qualquer atividade física, e dos 45,9% de pessoas com hábitos de vida sedentários, pouco mais da metade são mulheres.

“Grande parte dos entrevistados pela pesquisa provavelmente ainda não descobriu o prazer do exercício físico. Provavelmente essas pessoas não liberaram endorfina, o neurotransmissor responsável pela sensação de prazer, e por isso não assimilaram ainda a atividade física com a alegria”, afirma Marcelo Boia, coordenador do curso de Educação Física do UniCEUB.

Os níveis de sedentarismo nos jovens também foram apontados no estudo do Ministério do Esporte. O número de brasileiros que não fazem qualquer tipo de atividade física, na faixa etária entre 15 e 16 anos, chega a 32,7%. O percentual aumenta na faixa etária entre 25 e 34 anos, 40,7%. Para a pasta, o resultado mostra uma carência de esportes nas escolas. Em relação a esse resultado, Marcelo Boia defende mudanças na forma pela qual é aplicada a Educação Física nos ensinos fundamental e médio:

“É importante que o jovem tenha um incentivo para buscar esportes que sinta afinidade, e esse incentivo parte tanto do Governo como da família. Existem três razões principais para esses números tão altos quando tratamos com crianças e adolescentes: a má alimentação, a tecnologia, e a segurança. Se não há incentivo dos educadores, o jovem tende a buscar atividades sedentárias”, conclui Marcelo Boia.

O ministro do Esporte, George Hilton, declarou que a pesquisa vai “nortear as políticas públicas e as entidades privadas que lidam com a prática esportiva”. O ministério ainda lançou o programa “Move Brasil”, de combate ao sedentarismo e que atuará em âmbito nacional seguindo o mapa composto com os dados da apuração.


CAPALeia também:


A indústria das multas


 Suruba para colorir chega a Brasília


Deixe um comentário

Rolar para cima