320 dias de silêncio – Os próximos passos da CPI da Pandemia

orlandopontesPor ,02/06/2021 às 17:44, Atualizado em 02/06/2021 às 17:44

Depoente na CPI da Pandemia faz referência aos mais de 460 mil mortos

“Mais de 320 dias. Esse seria o tempo em que teríamos que ficar quietos para respeitar um minuto de silêncio para cada uma das mais de 460 mil mortes de covid-19 no Brasil”, afirmou a infectologista Luana Araújo, na quarta-fei (2), à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia.

A médica chegou a ser anunciada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para trabalhar na Pasta. Mas, por não defender o tratamento precoce (cloroquina) e outras medidas ineficazes contra a doença, foi vetada pelo governo, após consulta à assessoria paralela do Planalto sobre a pandemia.

Paralelo e fantasma

A oncologista e imunologista Nise Yamaguchi prestou depoimento por cerca de sete horas, na terça-feira (1º). Ela negou várias vezes a existência de um gabinete paralelo junto ao Palácio do Planalto para formular políticas relacionadas ao combate à pandemia de covid-19.

Apesar das evidências, a equipe do gabinete paralelo também é fantasma: não aparece.

Agenda dos próximos depoimentos na CPI da Pandemia

DataDepoente
Terça-Feira (8)Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga
Quarta-Feira (9)Ex-Secretário de Saúde Élcio Franco
Quinta-Feira (10)Governador do Amazonas, Wilson Lima
Sexta-Feira (11)Debate com médicos e cientistas. 
Terça-Feira (15)Secretário de Saúde do Amazonas, Marcellus Campêlo
Quarta-Feira (16)Ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel
Quinta-Feira (17)Empresário Carlos Wizard
Sexta-Feira (19)Representante da White Martins, Paulo Baraúna

Deixe um comentário

Rolar para cima